sexta-feira, 30 de outubro de 2009

MAIS UM DISCO DE MARK EITZEL


Tal como prometido, já se encontra disponível um novo disco de Mark Eitzel, o segundo no espaço de um mês. Com o nome de “Brannan St.”, inclui alguns originais e novas versões de temas entretanto publicados em “Klamath”, o outro álbum recentemente editado. São principalmente demos acústicas com Eitzel à guitarra captadas em São Francisco, num local emprestado por amigos e que o próprio fez questão de divulgar. Os dois discos estão à venda no local dos concertos e por mail order e a edição é, ao que parece, bastante limitada. Entretanto, e contrariando a promessa feita, Mark Eitzel tem apresentado ao vivo algumas das canções novas, como esta “The Blood on My Hands” interpretada recentemente na cidade de Bruxelas.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

PATRICK WATSON NO PORTO


O fabuloso cartaz do próximo festival SuperBock em Stock que decorrerá na Av. da Liberdade lisboeta entre 4 e 5 de Dezembro, tem já um prolongamento na Invicta. O canadiano Patrcik Watson, que em 2008 nos brindou com excelente concerto na Aula Magna, é um dos nomes agendados para esse evento que tem também concerto marcado para o Porto no âmbito de um festival denominado Pop Deluxe. Assim, a 4 de Dezembro, sexta-feira, o Teatro Sá da Bandeira recebe para além de Watson, os ingleses Piano Magic e os The Invisible. Curioso que no mesmo dia decorre a edição mensal do Clubbing da Casa da Música para a qual, apesar da falta de confirmação, se fala em nomes como Hercules & Love Affair. Começa a ser preocupante esta auto-fagia de agendas, tal como aconteceu no corrente mês com a coincidente data do Festival Se Esta Rua Fosse Minha e, precisamente, o Clubbing da CDM onde actuaram as Aurevoir Simone.

MESTRE RÁDIO


Está já nas lojas uma fantástica compilação de homenagem a John Peel. Chama-se “Kats Karavan – The History of John Peel on the Radio” e abarca cinco décadas de música em forma de quatro cd's, incluindo sessões inéditas, singles obscuros e até algumas anedotas. De fora ficaram, desta vez, os habituais protegidos Undertones, Joy Divison ou Chameleons mas entre os seleccionados há bandas tão diversas como Small Faces, Thin Lizzy, Aswad, The Damned, Medicine Head, The Jam, The Slits, Funboy Five, The Cure, Linton Kwesi Johnson, That Petrol Emotion, Extreme Noise Terror, Ivor Cutler, Mercury Rev, Milo ou Bloc Party. Como curiosidade surge a inédita participação do próprio Peel nos coros do tema “Song Sung Blue” de Neil Diamond, versão da responsabilidade dos Altered Images. Um livro de 60 páginas com fotografias, testemunhos ou entrevistas da passagem pelo mítico programa da rádio completa esta atraente edição. Cinco anos após a sua morte (27/10/2004), o mito continua bem vivo.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

A FESTA É NOSSA

Os Kings of Convenience gravaram uma sessão para a revista Spin que terminou, convenientemente, com uma versão de “It’s My Party” de Lesley Gore. Não vale a pena chorar, só se for de riso com o indescritível solo de trompete a la Erland Oye. Na próxima segunda-feira a festa continua…

ANTLERS IBÉRICOS


No final do inverno passado, um disco de um grupo até aí desconhecido fez furor no nosso Ipod. Tratava-se de “Hospice” dos novaiorquinos The Antlers, um conjunto de temas inseparáveis sobre desamores e paixão. O sucesso foi tal que as primeiras edições do disco, da responsabilidade da própria banda, esgotaram rapidamente. A editora Frechkiss Records, tratou então de os receber e promover como o provam o lindíssimo vídeo entretanto realizado para o tema “Two”. Os Antlers estarão bem perto no início de Dezembro (Madrid e Barcelona) e é pena que Portugal os fique a ver passar ao largo.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

DOMINGO, Bar Janela Indiescreta, Porto, 24 de Outubro de 2009


Sentado a um canto da sala, o duo francês aguardava serenamente a ordem para subir ao palco. Inexplicavelmente, o concerto não tinha hora marcada e a demora, na tentativa de reunir mais público, prolongou-se quase até à 1h00 da manhã. Finalmente e perante cerca de trinta pessoas que ocuparam os bancos disponíveis em frente do pequeno palco, os Domingo começaram tímidos e a medir o pulso à situação. Após o primeiro tema, a viola de Ana ficou sem bateria (!) e a interrupção permitiu quebrar algum do gelo, mas a única história que a vocalista contou foi a uma errada constatação de que em Coimbra, por onde tinham passado dois dias antes, para estudar na universidade era preciso vestir uma capa… Seguiram-se quarenta minutos de toada calma, acústica, de harmonia vocal quase sussurada e que foi algumas vezes quebrada pela utilização de um bombo nem sempre funcional, mas onde foi notório algum desconforto da banda. Destaque para uma versão de “Califórnia Girl” dos Beach Boys quase no final, num concerto curto e sem encore que, sabiamente, não foi pedido pelo público. Fica para a próxima, de preferência um pouco mais cedo, ou seja, a um Sábado.

MIDLAKE EM FEVEREIRO


Conhece-se, finalmente, a data de edição do novo “The Courage of Others” – Fevereiro de 2010 – dos Midlake. A capa, disponível no site oficial, indica algum mistério e as onze novas canções sugerem, a quem já ouviu, alguma da tradicional folk inglesa dos anos 60. Será, por isso, um disco mais lento e negro que o anterior sendo, precisamente, a Inglaterra o país escolhido para uma pequena digressão de apresentação do novo disco já em Janeiro próximo. Não será fácil fazer melhor que o memorável “The Trials of Van Occupanther” de 2006, estando as expectativas muito altas. Para matar saudades, aqui fica "Young Bride", uma das múltiplas escolhas desse álbum.

TOM WAITS: NOVO DISCO + FILME


O disco que regista para a posteridade alguns dos temas que Tom Waits interpretou na digressão “Glitter and Doom”, que decorreu no verão do ano passado, sai a 24 de Novembro. São 16 canções gravadas em dez concertos diferentes, quer na Europa (Dublin, Paris, Milão ou Birmingham) quer nos EUA (Tulsa ou Atlanta). O artista, à sua maneira, descreveu-o desta forma a uma rádio americana: “A lot of applause, followed by a song, and after the song there's more applause, and then there's a song. And it goes like that all the way through"... A principal curiosidade é, no entanto, um segundo disco denominado “Tom Tales”, uma só faixa de 35 minutos com algumas anedotas, conversas e histórias que Waits não dispensa de contar ao vivo sentado ao piano e que abordam temas tão bizarros como o ritual dos insectos ou o último suspiro de Henry Ford… Promete.
Entretanto, surgem algumas dúvidas sobre a data da estreia portuguesa do filme “The Imaginarium of Doctor Parnassus”, película do alucianado Terry Gilliam onde Tom Waits desempenha o papel de diabo. Inicialmente prevista para 19 de Novembro próximo, a premiére foi, ao que parece, adiada pela distribuidora Ecofilmes/Filmes Vitória para Fevereiro de 2010. Trata-se do último filme de Heath Ledger, falecido em Janeiro de 2008, o que levou Johnny Depp, Jude Law e Collin Farrell a fazer parte do elenco. A fita teve excelente recepcção no último Festival de Cannes.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

BLITZ 25 ANOS


As terças-feiras “dia de Blitz”, as capas a preto e branco, o papel de segunda qualidade, os pregões e até algumas declarações, são memórias inapagáveis. Vamos matando saudades no Velho Blitz, a quem fazemos uma vénia de todo o tamanho, mas o que é certo é que já lá vão 25 anos que se comemoram no dia 6 de Novembro. Apesar da actual revista com o mesmo nome ser um prodigioso equívoco, na próxima sexta-feira vamos gastar 3€ que, reduzidos a escudos, dariam, naquele tempo, para trinta números, certamente, muito mais saborosos. Parabéns (na mesma) Blitz!

UM CONTO DOS DIABOS


Ele há um repelente Kanye West das confusões, dos escândalos, das trocas e baldrocas, mas, felizmente, há também um Kanye West esperto, atento, auto-crítico e interessante, como o prova a brilhante curta-metragem que agora se conhece. Trata-se da segunda colaboração do músico com Spike Jonze (o realizador fez o intenso video de “Flashing Lights” em 2007) e, como dizem os ingleses, é um must see. Obrigatório.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

FIONN REGAN TEM NOVO ÁLBUM!


O irlandês Fionn Regan, cantautor com um excelente mas esquecido disco de estreia (The End of History), prepara-se, finalmente, para sair da sombra com um novo trabalho de originais previsto para o início do próximo ano. O difícil segundo álbum tem o nome de “The Shadow of Empire”, foi gravado e misturado em território irlandês e, ao que parece, à veia inteiramente acústica junta-se agora uma inédita incursão na guitarra électrica. A novidade pode ser, desde já, comprovada pelo single “Protection Racket”, canção que o jornal Irish Times oferece por estes dias em download gratuito. Com o aproximar do Inverno e do Festival Para Gente Sentada, aqui está uma excelente sugestão para o cardápio de St Mª da Feira…

DUETOS IMPROVÁVEIS #115

RODRIGO Y GABRIELA & ROBERTO TRUJILLO (Metallica)
(?) + Orion (Metallica)
Riviera Theatre, Chicago, EUA, 16 de Outubro de 2009

(RE)VISTO #30


JAMES BROWN: LIVE AT MONTREUX 1981
Canal MEZZO, 22 de Outubro de 2009

A fama sobre este concerto é já longínqua. Considerada uma das melhores actuações de sempre de James Brown pela energia libertada, foi com particular surpresa que, finalmente, lhe pusemos os olhos e ouvidos em cima via televisão! Ontem, sentados confortavelmente a disfrutar de uma actuação de Ray Charles no mesmo festival e que, infelizmente, não acompanhamos desde o início, seguiu-se, de enfiada, a emissão deste concerto. O Mezzo, canal que é uma caixinha de surpresas a que a maioria das pessoas passa em zapping por cima mas que merece, sem dúvida, mais atenção, emitiu o espectáculo, editado em DVD em 2005, na totalidade e sem intervalos e o reultado é, de facto, um assombro. Um alinhamento com todos os êxitos, uma banda na máxima potência, com duas baterias e dois baixos, um grupo de metais fabuloso e ainda um trio coral de suporte, envolvem um James Brown bem disposto, de cabelos desgrenhados, a suar por todos os poros e em plena forma. A noite memorável decorreu num local acanhado, o que proporcionou uma proximidade única do público e do artista, num palco onde se acotovelam cameraman's e mais de uma dúzia de músicos. Passam por lá todos os trejeitos e atitudes míticas deste “Soul Brother Nº1”, em setenta minutos eléctricos de puro funk a que é impossível resistir. A imagem e o som tem aquela patine do tempo que assenta na perfeição e este grande momento repete no próximo sábado à meia-noite (23h00 em Portugal). Não percam.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

QUE NINGUÉM DURMA


A história está toda contada no site da Musica Total, mas não resistimos a trazê-la até aqui. Com a ajuda da Orquestra Roma Sinfonietta, Antony canta em italiano o clássico “Nessun Dorma” de Giacomo Pucinni em exclusivo para a marca de cafés Lavazza, que comemora agora 100 anos. O resultado, bem longe da habitual interpretação de Pavarotti, é surpreendente.

SÓNAR MAIS PERTO


A organização do Festival SÓNAR anunciou que a próxima edição terá uma apresentação simultânea em Barcelona e em A Coruna, Galiza. O motivo é o Xacobeo que decorre no próximo ano e, por isso, o denominado Festival de Música Avançada e Arte Multimédia inspira-se no Caminho de Santiago para a celebração que decorrerá de 17 a 19 de Junho de 2010. A programação será paralela, contando-se que os músicos e bandas passem pelas duas cidades, mantendo-se a tradicional divisão entre Sónar de Día e Sónar de Noche. A imagem, sempre cuidada e brilhante, terá uma forte ligação à Galiza e aos seus artistas e surgirá sob a forma duma longa-metragem que se intitula FINISTERRE. Dividida em seis capítulos e um epílogo, o argumento parte de uma viagem instropectiva de dois fantasmas que decidiram, no Festival SÓNAR de 2009, realizar o Caminho de Santiago até ao fim do mundo, numa nova etapa terrena e efémera! Aqui fica uma pequena, mas fantástica, antecipação:

FEVER RAY DE LUXO


Um dos álbums do ano sofreu melhoramentos! O disco homónimo dos Fever Ray, obra da exótica menina Karin Dreijer Andersson, metade dos saudosos The Knife, foi agora disponibilizado na Europa numa edição de luxo que apresenta mais alguns atractivos. Assim, aos dez originais foram acrescentadas as duas versões previamente editadas num tour single 7”, temas que a banda interpreta ao vivo. Trata-se de “Here Before” de Vashti Bunyan e “Stranger Than Kindness” de Nick Cave e Anita Lane (1986). Um segundo disco DVD reune os quatro fantásticos videos entretanto produzidos, acrescentando um pequeno trailer referente à tournée, o que nos leva a pensar que um documento maior estará, por isso, na calha. A grande novidade é, no entanto, um inédito e lindíssimo video de Stranger Than Kindness!
Já agora, e para quem gosta de remixes, aqui fica mais um presente...

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

ALELA E ALINA


Para quem esteve no concerto de Alela Diane na Casa das Artes de Famalicão em Maio passado, deve, certamente, recordar-se da harmonia vocal irrepreensível que percorreu todo o espectáculo. Tal perfeição tinha, então, a contribuição decisiva de uma segunda voz presente em palco, uma jovem alta que sabemos agora se chama Alina Hardin. Na sequência dessa constante colaboração, a Rough Trade acaba de publicar um EP de 10" em vinil denominado precisamente “Alela & Alina” que reúne seis canções gravadas recentemente e que funcionam como um disco inseparável do álbum de originais “To Be Still” publicado por Diane também este ano. Três das composições são inéditas e as restantes versões: “Bowling Green” dos Weavers, “Matty Groves” um tradicional antigo (século XVII) e ainda “The Rake” escrito por Townes Van Zandt. O resultado, obrigatoriamente acústico mas de uma subtileza divina, pode ser devidamente escutado no myspace oficial de Alela Diane. Para recordar, aqui ficam dois pedacinhos do concerto de Famalicão, numa cortesia com a marca de qualidade HugTheDj.



terça-feira, 20 de outubro de 2009

É A LEGOLIZAÇÃO



Depois do LEGO Star Wars, do LEGO Indiana Jones ou do LEGO Batman, só faltava mesmo este. O LEGO Rock Band está aí rebentar e entre os artistas e músicos plastificados temos os Blur, os Queen ou Iggy Pop. Outros certamente se juntarão no futuro, já que na selecção musical apresentada cabem também os Vampire Weekend, T- Rex, os The Hives, os Police e, claro, os Jackson 5. Quanto às imagens de cima, elas dizem mesmo respeito a David Bowie e, tendo em conta o pequeno excerto entretanto divulgado, ainda não sabemos se havemos de rir ou de chorar...

DIRTY PROJECTORS: O GÉNIO EXISTE


Injustamente, ainda não fizemos por aqui qualquer referência a “Bitte Orca”, o magnífico disco de 2009 dos Dirty Projectors. O trabalho revela a ousadia duma banda que tem em Dave Longstreth um pequeno génio de composição e comando, factos que um soalheiro e rendido parque de Serralves teve a oportunidade de testemunhar em Junho do ano passado. A intrigante capa do disco é quase um upload da anterior imagem utilizado no primeiro disco “Slaves’ Graves & Ballads” (2004), mas onde aparecem, desta vez, a guitarrista Amber Chase e a vocalista Angel Deradoorian. A temática tem algo de enigmático e a utilização de um retrato de Nietzsche na contracapa só mesmo o próprio Longstreth poderá explicar, embora o resultado final seja da responsabilidade do designer Rob Carmichael, curiosamente o mesmo de “Merriweather Post Pavilion” dos Animal Collective.
Depois de um valente susto rodoviário em Junho passado e de uma pequena incursão britânica, a banda retomou em Outubro a estrada para uma intensa digressão americana que incluiu, inicialmente, a passagem pelo programa de Jimmy Fallon. A Europa, continua, contudo, a merecer uma particular atenção, com a edição limitada de “Bitte Orca” com um segundo cd (o single “Stillness Is The Move”, ver video abaixo) e o novo EP “Temecula Sunrise” onde repousam dois temas inéditos.
Fez-se, finalmente, justiça.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

CORO DE LUXO


A colaboração ente Justin Vernon aka Bon Iver e os Collections of Collonies of Bees, baptizada de Volcano Choir e que se traduziu na edição do grande álbum que é “Unmap”, tem em “Island, IS" o primeiro e viciante single cujo vídeo, realizado pelo japonês Michinori Saigo, reza assim:

NA RUA COM PATTI SMITH


A inauguração da mostra “Robert Mapplethorpe: A Season In Hell” que decorreu em Londres no passado dia 14 de Outubro, teve em Patti Smith uma convidada muito especial. Junto da entrada da galeria Alison Jacques, situada em plena Berners Street e onde a exposição pode ser vista até dia 21 de Novembro, a cantora interpretou “Grateful”, escrita para Jerry Garcia e a memorável “Because The Night”. O trânsito nem sequer parou e até a polícia por lá passou
O fotógrafo e a cantora viveram uma relação intensa e polémica que durou até à morte de Mapplethorpe em 1989, história que será devidamente contada, já no próximo ano, com a edição do livro “Just Kids” marcada para Fevereiro. Aqui fica “Because the Night”, dedicada ao próprio Mapplethorpe e que foi interpretada a cappella, porque, como ela confessou “I can only play songs with three-and-a-half chords in them”. Chega perfeitamente.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

MAGIA PURA


Não há vídeos novos, não há digressão marcada, não há, com honrosas excepções, grandes destaques na imprensa, mas o que é certo é que já circula por aí um magnífico disco de originais de Lisa Germano. Ao fim de três anos, depois de “In the Maybe World” e de uma noite inesquecível em Braga, regressa a melancolia bondosa que nos embala a alma e o coração. Chama-se “Magic Neighbor” e é uma aventura solitária ao piano e guitarra, plena de simplicidade mas de uma beleza admirável. Para Michael Gira, que tem o privilégio e a coragem de a receber na sua editora Young Records, o disco faz lembrar antigas músicas da Disney e até a memorável colaboração de Tom Waits e Crystal Gayle no filme de Copolla “One From the Heart”. Como num filme, para sonhar de todas as formas e feitios.

DUETOS IMPROVÁVEIS #114

JONNA LEE & ED HARCOURT
And Your Love (Lee)
Álbum “10 Pieces, 10 Bruises" de Jonna Lee

Razzia Records, 2007

SOLO II DE ANTÓNIO PINHO VARGAS


Um novo álbum de António Vargas é editado no dia 23 de Outubro. Trata-se do segundo volume do projecto “Solo” e reúne peças gravadas em Dezembro de 2007 que não foram incluídas no primeiro disco (Junho de 2008), mas também algumas gravações realizadas já em Abril deste ano. Entre outros, há uma nova versão do tema “Da Alma”, bem como a inédita versão de “Ornette”, o único trecho da sua produção jazzistica que ainda não tinha sofrido uma adaptação para piano.
Entretanto, a RTP2 passa hoje à noite na rubrica “Artes em Palco” o documentário “Solo” realizado por Luís Correia (Lx Filmes) e David Ferreira, que contempla temas gravados, com e sem público, no CCB e na Culturgest em Julho do ano passado e ainda entrevistas e reportagens.
O regresso aos espectáculos está previsto para dia 31 de Outubro na Culturgest lisboeta e vamos ficar, ansiosamente, à espera que não demore muito tempo para que o músico se apresente no Porto ou arredores.


3 X 20 OUTUBRO


20 Canções:
. BOMBAY BICYCLE CLUB - Always like this
. THE DODOS - The strums
. JAMES YULLI - This sweet love
. NEON INDIAN - 6669 (I don’t know if you know)
. VOLCANO CHOIR – Island, IS
. THE MARS VOLTA – Cotapaxi
. ATLAS SOUND – Walkabout (w/ Noah Lennox)
. DAN MICHAELSON & THE COASTGUARDS - Your 2nd Man
. GOD HELP THE GIRL - He's a Loving Kind of Boy
. THE POSTMARKS - No One Said This Would Be Easy
. ANIMAL COLLECTIVE – Bluish
. DIRTY PROJECTORS – No intention
. MODEST MOUSE – Autumn beds
. XX – Night time
. GIRLS – Headache
. WILCO - Solitaire
. PEARL JAM – Just breathe
. HOPE SANDOVAL & THE INVENTIONS- There's a Willow
. LISA GERMANO - The Prince of Plati
. NORBERTO LOBO – Unravel

20 Versões:
. THE MERCURIALS – Neon lights (Kraftwerk)
. THE WRONG TROUSERS – Video killed the radio stars (The Bugles)
. ANDREW BIRD – Bein’ Green (Muppets)
. SCALA & KOLACNY BROTHERS - I Believe In You (Kylie Minogue)
. AMANDA PALMER – On the radio (Regina Spektor)
. BRUCE LASH – Mexican radio (Wall of Vodoo)
. ARCADE FIRE – Brazil (Ary Aroso)
. PETER MULVEY – The fly (U2)
. MAXIMO PARK – When (Vincent Gallo)
. THE XX – You’ve got the love (Florence & the Machine)
. ANTONY & THE JOHNSTONS – Crazy in love (Beyonce)
. FEVER RAY – Here before (Vashti Bunyan)
. SEU JORGE – Don’t (Elvis Presley)
. MARISSA NADLER (Feat. Black Hole Infinity) – No Surprises (Radiohead)
. JUNIP - The Ghost of Tom Joad (Springsteen)
. PET GHOST PROJECT – Box elder (Pavement)
. GLASVEGAS – Come as you are (Nirvana)
. ART BRUT – Catch (The Cure)
. MY BRIGHTEST DIAMOND – Tainted Love (Soft Cell)
. EELS – Get ur freak on (Missy Eliott)

20 Remixes:
. DELOREAN - Deli (Acid Girls Remix)
. DATAROCK - The Pretender (Holy Ghost Remix Dub)
. NOAH AND THE WHALE - Blue Skies (The Twelves Remix)
. MIDNIGHT JUGGERNAUTS - Road to Recovery (Miami Horror Remix)
. JAMES YUILL - No Surprise (Fire Version)
. ROYKSOPP - Tricky Tricky (Volatile Tidy Tidy Remix)
. FEVER RAY - Seven (Crookers Remix)
. EBONY BONES! - The Muzik (Lacrate Remix)
. SPEECH DEBELLE - Go Then, Bye (Photomachine and EL-B Remix)
. DEVENDRA BANHART - Carmensita (Toy Selectah Raverton Re-Fix)
. EL GUINCHO - Antillas (Architecture In Helsinki Remix)
. RADIOHEAD - Scatterbrain (The Twelves Remix)
. MIIKE SNOW - Black & Blue (Tiga Remix)
. PORT O’BRIEN - My Will Is Good (Bodega Girls Remix)
. THE POSTMARKS - Goodbye (Tahiti 80 Remix)
. DIVISION DAY - Devil Light (Lacerae Remix)
. EVERYTHING EVERYTHING - My Keys, Your Boyfriend (Delphic Remix)
. THE XX -Basic Space (diskJokke Remix)
. PHOENIX - Rome (Neighbours w/ Devendra Banhart Remix)
. JUNIOR BOYS - Work (Prins Thomas Remix)

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

BOAS E COLORIDAS CAUSAS


Fundada em 2006, a Yellow Bird Project é uma organização sem fins lucrativos com sede em Montreal, Canadá, que através da venda de t-shirts exlusivas de diversas bandas do universo indie-rock, pretende ajudar uma série de instituições e projectos escolhidas pelos próprios músicos. Nomes como Aurevoir Simone, Devendra Banhart, Bon Iver, The National, Of Montreal, Rilo Kiley ou os Dears permitiram que um conjunto de artistas criasse t-shirts magníficas e exclusivas, cujos resultados das vendas ajudam directamente quem mais precisa.
Surge agora um novo desafio, com o lançamento de um livro denominado Indie Rock Coloring Book. Imaginado por Andy J. Miller, os desenhos aí contidos são inspirados nos músicos aderentes ou na sua música e estão mesmo à espera dos lápis de cera ou de cor para ganharem ainda mais vida. Que saudades de um bom livro para sarrabiscar...

terça-feira, 13 de outubro de 2009

DJ SCARLETT


Um tanto inesperadamente, o duo Scarlett Joahansson e Pete Yorn tem, nos últimos tempos, realizado algumas apresentações ao vivo em programas televisivos, não havendo, contudo, qualquer digressão agendada de promoção de “The Break Up Album”. A apresentação mais longa realizou-se em Setembro passado no programa Interface do site americano Spinner, onde foram tocados cinco temas do disco e que podem ser desfrutados, na totalidade, através do Youtube. Nota-se, ainda, algum nervosismo de Scarlett, que pode ser, aliás, confirmado pela recente passagem pela televisão francesa. Entretanto, a menina foi convidada pela mítica rádio KCRW para escolher e justificar alguns temas da sua eleição. Sem muitas surpresas, mas com bom gosto, por lá passaram Frank Sinatra, Beach Boys, Tom Waits, Tv On The Rádio e New Order. O resultado pode ser devidamente confirmado e descarregado por aqui. Ontem, foi a vez de uma curiosa aparição no programa Ellen

U2 X 2?


Os bilhetes para o concerto dos U2 em Coimbra a 2 de Outubro, Sábado, do próximo ano, começam a ser vendidos a dia 17 de Outubro via Multibanco, no próprio Estádio ou através da Internet. Atendendo a que em Espanha há uma só data marcada (29 de Setembro, em Sevilha) e que o espectáculo português é o último da futura digressão, parece fazer sentido que, depois de esgotado, uma segunda data (Domingo, 3 de Outubro?) venha a ser marcada. Há quem, desde já, tenha certezas

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

ED HARCOURT, CCVila Flor, Guimarães, 10 de Outubro de 2009


Certamente surpreendido pela elogiada beleza da cidade, mas sob efeito mágico da incontornável SuperBock, foi um Ed Harcourt barbudo e bem disposto que se apresentou em Guimarães. Apesar da fraca adesão de público, o concerto foi, sem dúvida, o melhor dos três a que já assistimos (passagens anteriores pela Cinema Batalha e por Vila da Feira), facto a que não deve ser alheia a presença de um guitarrista e um trompetista. Solto, com piada, Harcourt iniciou o espectáculo sozinho com a ajuda de uma concertina de plástico, comprada na Penha a um qualquer vendedor ambulante, mas foi ao piano, como sempre, que se viveram a maioria dos melhores momentos. Entre novos temas recentemente gravados em Seattle, Harcourt e companhia percorreram discos mais antigos, com destaque para clássicos como “Something in my eye”, “This is not For You” ou o obrigatório “Born in the 70’s” e o incluso e desafiante refrão “We don’t give a fuck about you”… Brilharam, obviamente, pérolas como “Apple of my eyes” ou “Black Dress”, que um trompete a rigor conseguiu transformar num dos momentos mais planantes da noite. Memorável, ainda, mais uma brincadeira ocasional, neste caso, uma simples bisnaga de bolas de sabão disparada em contínuo sob o cintilante efeito das luzes do palco e também um saboroso “Like a Virgin “ de Madonna a terminar, ao piano, um dos seus originais. Do disco “The Beautiful Lie”, Harcourt não prescindiu, entre outros, do sublime “Lost Cigarette”, tocada e cantado à guitarra, sem amplificação, na frente do palco e de um “Until Tomorrow Then” já no encore, interpretado junto das cadeiras da primeira fila com um microfone em equalização, recurso que é uma imagem de marca do cantor. Para o fim, e mesmo depois das luzes da sala se terem acendido, Harcourt voltaria para, como sempre, nos fazer lembrar porque é que “Visit from the dead dog” é uma das melhores canções pop dos últimos anos. (Foto: Losterminator)

ROBERT KIRBY (1948-2009)



Faleceu na passada semana Robert Kirby, nome que qualquer aficionado de Nick Drake reconhece como responsável por muitas dos arranjos dos seus dois primeiros discos. Conhecerem-se em Cambridge em período universitário, mas amizade e o amor pela música haveria de mudar a carreira de ambos (“Meeting Nick made my career”). Quando, em 1969, Drake não gostou das orquestrações usados nas gravações prévias do seu primeiro álbum “Five Leaves Left”, insistiu para que o produtor Joy Boyd convidasse o seu compincha de estudos para realizar uma nova tentativa. O resto é história! Os maravilhosos e intemporais arranjos de temas como “Time has Told Me”, “Fruit Tree” ou o impressionante “Day is Done”, tornaram-se, desde aí, modelos de bom gosto, que gente tão diversa como Vashti Bunyan, Elton John, Elvis Costello, Paul Weller ou os Magic Numbers não prescindiram do seu talento. Peace!

DEVENDRA VINTAGE!


Ainda não é um video oficial de um dos temas do novo álbum de Devendra Banhart, mas funciona como aperitivo! Trata-se de um registo informal do músico e respectiva banda em processo de gravação do novo “What Will Be” que sai dia 27 de Outubro. A canção chama-se "Walillamdzi" e foi filmada e registada na Carolina do Norte.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

UM NOVO SOUL MAN!


Há uma semana atrás, depois de um dia atarefado, ligamos o rádio do carro e, no caminho para casa, o mestre Rui Vargas anunciava o primeiro single de um novo cantautor chamado Jonahtan Jeremiah. Ficamos apaixonados, desde logo, pelas orquestrações luxuosas, a melodia brilhante e uma voz soul de outro mundo, tudo a fazer lembrar Scott Walker, Terry Callier ou até Dionne Warwick! Hoje decidimos investigar melhor. Trata-se de um britânico com uma história curiosa, que editou em Agosto passado um EP de quatro temas, contando-se, entre eles, o tal “See” que Vargas, e muito bem, seleccionou. Todas as outras canções são também elas intemporais e estamos, tal como muita da imprensa, verdadeiramente rendidos...

DUETOS IMPROVÁVEIS #113

SUSANNA WALLUMROAD & BONNIE PRINCE BILLY
Without you (Badfinger)
St George's Church, Brighton, Inglaterra, 21 de Abril 2009

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

AMÁLIA, HOJE...


Da iniciativa “O Vinil Está de Volta” que a FNAC leva a efeito até dia 21 de Outubro, importa reter duas notas. A primeira, é que o formato single (7”/45rpm) foi pura e simplesmente esquecido. A segunda, os discos estão, comparativamente a outros mercados, abusivamente caros. Mesmo assim, fizemos duas compras!
Era praticamente irresistível não trazer para casa este picturedisc de Amália Rodrigues, que tem desenho lindíssimo de Bruno Santino. A edição (legal?) é de Abílio Silva e Semanas, Lda. e anuncia-se que só foram feitos 600 exemplares. A gravação reúne 12 temas dos primeiros anos (1945-1953) de Amália e por isso o som é, compreensivelmente, um pouco sofrível.
A segunda aquisição, que muito procuramos o ano transacto, é o maxi/12” dos Portishead com o tema “The Rip”, numa edição limitada em vinil desenhado (etched). Um achado!


Já que falamos em Amália Rodrigues e a propósito de uma recente conversa entre amigos, seria mesmo muito bom que, no âmbito das actuais comemorações, se disponibilizasse, finalmente, uma nova edição do mítico disco “Amália na Broadway”. Gravado em 1965 com o famoso arranjador Norrie Paramor, só em 1984 seria editado em vinil, tornando-se, desde aí, uma peça de colecção. Tal como escreveu Miguel Esteves Cardoso na contra-capa (carregar na imagem para ler o texto na integra), trata-se de um disco “Sem a companhia do Fado, é com Fado que se está. Fora da língua portuguesa, é bem dentro dela que sempre aqui se cai. (…)”. Desconhecido do grande público, reúne oito temas de amor de compositores americanos, verdadeiros clássicos como “Summertime” de Gershwin, “Blue Moon” de Richard Rogers ou “Long Ago Far Away” de Jerome Kern. Um disco que continua a ser um segredo bem guardado!

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

ED HARCOURT EM GUIMARÃES


Damos agora conta que Ed Harcourt tem concerto marcado para o Centro Cultural de Vila Flor em Guimarães já no próximo Sábado! Uma magnífica oportunidade para testar as novas canções incluídas no inédito formato de pendrive bélica lançado em Maio passado. Um primeiro vídeo exclusivamente aí contido, está já disponível, documento que o músico se orgulha de ter sido dirigido por um conhecido realizador britânico que, por razões contratuais, não pode ser divulgado. Aceitam-se palpites! Podia ser, mas não é, Chris Fisher para quem Ed Harcourt escreveu a banda sonora da sequela do filme “Donnie Darko” (2001) que se chama “S. Darko”, fita que, aparentemente, é um desastre. Humm…

terça-feira, 6 de outubro de 2009

HEAVY TRASH, PlanoB, 4 de Outubro de 2009


Apesar da entrada gratuita, menos gente, mais calor e… mais suor! Pena que o público não tenha puxado por eles, porque a boa disposição levaria a banda a tocar, pelo menos, mais meia hora. Ah, mas havia CD's e vinis para vender e para assinar e t-shirts bonitas e ainda mais umas cervejas para o caminho. À nossa e voltem sempre!

TV BUDDHAS + HEAVY TRASH + PUBLICIST, Festival “Se Esta Rua Fosse Minha…”, Rua Cândido dos Reis, Porto, 3 de Outubro de 2009


Montados nos extremos opostos da Rua Cândido dos Reis, estavam dois palcos de diferentes dimensões. Um deles, mais perto da Torre dos Clérigos, num cenário particularmente brilhante, recebeu, para começar, os TV Buddhas. O duo israelita rapidamente atraiu as atenções, quer pelo vigor instrumental de uma simples guitarra eléctrica e bateria, uma fórmula que os White Stripes celebrizaram, quer pela massa humana que os rodeou. Cedo e a convite da banda, o pequeno palco foi invadido por gente em festa, uma onda vibrante e surpreendente a que até os supostos VIP’s, que enchiam a varanda do Clube Portuense, correspondiam com um balanço tímido… Música incisiva, potente, em meia hora de delírio psicadélico.
Num espaço de curtos minutos, no palco maior e mais elevado, os Heavy Trash faziam-se anunciar pela voz de John Spencer. Com um novo álbum na calha, a dupla Spencer/Verta-Ray não se fez acompanhar, desta vez, do trio Power Solo, formação que o ano passado se apresentou no Porto em tripla dose inesquecível. Agora complementam a banda um baterista e um contrabaixista experimentados, mas o som clássico de rock-roll e blues continua bem forte e enérgico. Com Spencer e o seu vozeirão a comandar a quadrilha, destacou-se a guitarra irrepreensível de Verta-Ray, uma sonoridade sem data e sem dono. Um concerto de boa reciclagem de géneros, a que faltou um pouco mais de intimidade e calor. A promessa de um novo espectáculo no dia seguinte no PlanoB, afigurava-se, por isso, um desafio.
A fechar a noite e de volta ao palco/estrado mais pequeno, mais uma óptima surpresa! De tronco nu à volta duma bateria, Sebastian Thomson, aka Publicist, marcava o ritmo sob uma base electrónica pré-gravada e que rapidamente despoletou o efeito pretendido. Dança e braços no ar de gente divertida e que, obviamente, submergiu o músico com palmas e outros incentivos. Pena que tenha durado tão pouco. A prova que, tal como nos grandes festivais, nem sempre é no palco maior que acontecem os melhores concertos.
Uma noite bem passada, na rua, o que começa a ser uma tradição que não acontece só no São João. A cidade é nossa!

OS DOMINGO TOCAM AO SÁBADO


Tem nome português mas, na realidade, é um duo com base em França. Os Domingo (assim mesmo) estarão no Porto a 24 de Outubro, Sábado, para um concerto no bar Janela Indiescreta. Antes passam por Coimbra e Braga. Mais um evento com a marca da Lugar Comum que promete ainda para Novembro a vinda da menina Laura Gibson

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

DUETOS IMPROVÁVEIS #112

BON IVER & MEGAFAUN
Worried Mind (Megafaun)
Hollywood Cemetery, E.U.A., 27 de Setembro de 2009

BRITISH EMINEM


A Warp Films, divisão integrada no universo Warp, decidiu promover uma série de cinco filmes a que chamou Five Day Feature. A iniciativa idealizada por Mark Herbert e Shane Meadows (o mesmo do magnífico “This Is England”), obriga a que os filmes sejam rodados em apenas cinco dias e qualquer um, realizador ou não, pode apresentar o seu projecto original. A primeiro película da série chama-se “Le Donk & Scor-zay-zee” e tem realização do próprio Shane Meadows. Trata-se duma comédia que conta a história de um músico falhado e rodie de bandas (Le Donk) que pretende elevar um rapper (Scor-zay-zee) ao estrelato com a ajuda, entre outros, dos Arctic Monkeys… Um rockmentary hilariante com edição em DVD prevista para o final do mês e com estreia nas salas inglesas agendada para próxima semana.

MAIS UMA DOS PHOENIX!


Coube agora a Deakin, um dos elementos dos Animal Collective, remisturar o tema “Love Like a Sunset”. O resultado, mais uma vez, já foi disponibilizado pela banda! Boa... a saga continua (vai haver, de certeza, um álbum de misturas)!

JO JO'S A MEXER!


Depois dos Wetherman no sábado passado, está marcado já para amanhã no auditório da Jo Jo's, um concerto dos barcelenses Inter.Mission (17h30), estando ainda garantida uma sessão de autógrafos com as Aurevoir Simone que, à noite, vão passar por mais um Clubbing da Casa da Música. Ao longo do mês há outros nomes a ter em conta, de que são exemplo os Abztraqt Sir Q (dia 10) e Roses Kings Castles (dia 31), banda do ex-baterista dos Babyshambles. A loja oferece ainda para download uma compilação de temas dos artistas que irão passar pelo auditório "desalinhado". Tudo ao preço da chuva!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

MY BRIGHTEST DIAMOND EM ESPINHO!


Quando soubemos que Shara Worden e o seu projecto cintilante My Brightest Diamond estaria a 2 de Dezembro no Teatro São Luiz em Lisboa, roemos as unhas por, certamente, não termos possibilidade de lá estar. A sua música, numa mistura de géneros e referências (de Tom Waits a Tricky ou Portishead) está reflectida em dois álbuns magníficos que urge divulgar e partilhar. O talento inato de Shara, que pode ser comprovado ainda em duas inesquecíveis versões (“Taited Love” ou “Feeling Good” para o recente “Dark Was the Night”), permitiu-lhe já partilhar o palco com David Byrne ou colaborar com artistas tão diversos como The Decemberists, Sufjan Stevens, Laurie Anderson, Bon Iver, The National, St. Vincent ou os Devotchka.
Hoje, numa rápida volta por locais de concertos a fim de estabelecer a agenda de recomendações para Outubro, somos surpreendidos com o agendamento de um concerto de My Brightest Diamond para o dia 5 de Dezembro no Auditório de Espinho! Apesar do site oficial não fazer referência a este espectáculo, queremos acreditar que ele, quase por magia, vai mesmo acontecer...