sexta-feira, 29 de maio de 2009

AMANHÃ FAZ-SE LUZ!


If you feel like singing a song
And you want other people to sing along
Then just sing what you feel
Don't let anyone say it's wrong

And if you're trying to paint a picture
But you're not sure which colors belong
Just paint what you see
Don't let anyone say it's wrong

And if you're strung out like a kite
Or stung awake in the night
It's alright to be frightened

When there's a light
What light
There's a light
What light

There's a light
White light
Inside of you

DOUG MACLEOD, Auditório de Espinho, 28 de Maio de 2009


Prometia-se uma noite de blues, mas o concerto de Doug Macleod em Espinho foi muito mais que isso. Contando histórias, remetendo-nos algumas vezes para uma reflexão pessoal sobre o seu sentido, o músico é um verdadeiro entertainer, um raconteur único. Cada tema é um pedaço da sua vida, um blues original e inédito, já que, tal como fez questão de acentuar, não repete set-lists, nem afinações e tons da fiel amiga guitarra. Ontem, com alguma mas imperceptível dificuldade vocal, a perfomance foi, por isso, irrepetível. A arte do bluesman tem, assim, em MacLeod um exemplo raro de magia, a que por definição se chamou blues acústico. O som da sua guitarra National, carinhosamente tratada por “Mule”, agarra-nos do princípio ao fim, seja qual for a escolha entre as mais de 350 canções que escreveu até hoje! Um som imenso, de uma intensidade e honestidade imparável e um banho de blues de que já sentíamos falta há muito tempo.

DUETOS IMPROVÁVEIS #97

KATE NASH & BILLY BRAGG
Foundations/New England (Nash/Bragg)
NME Awards 2007, Fevereiro de 2008

EFEITO "BORBOLETA"


Enquanto suspiramos por uma data portuguesa para o projecto Fever Ray, já que uma ida ao Sonar de Barcelona não é mais que uma miragem, nada como a apresentação de uma das remixes do ano! O segundo single “When I Grow Up” já por aqui foi destacado, sendo o original uma canção brilhante, mas com uma intensa carga negra, ambiente, aliás, que o vídeo original bem espelha. Agora há uma reinvenção da canção da responsabilidade de Dan Lissvik, membro da banda The Studio e parceiro de El Perro Del Mar, que transforma o tema num verdadeiro passeio em ambiente soalheiro. Ao video, alguém fez a alteração devida! Uma banda sonora perfeita para o fim de semana no parque que se aproxima… Dão-se alvíssaras a quem encontrar o single vinil desta pequena maravilha!

quinta-feira, 28 de maio de 2009

MR BLUES


É um dos últimos bluesman da América. Uma guitarra, histórias para contar e uma banda sonora de múltiplas paisagens que não conhecemos, mas imaginamos. Doug Macleoad tem digressão portuguesa por estes dias e hoje está no Auditório de Espinho! Apesar do aviso em cima da hora, a lenda bem merece o esforço...

I LOVE NY


Uma cidade, uma revista e um artista português. A capa da “New Yorker” desta semana tem um fabuloso desenho de Jorge Colombo, designer e ilustrador que muito admiramos deste o tempo de O Independente, das capas dos discos dos Heróis do Mar ou da inesquecível capa do livro “Menos Que Zero” de Brest Easton Ellis. Agora todas as semanas haverá naquela publicação mais desenhos do artista com base na vida da cidade, a que se juntam outras como o The Guardian. A técnica é completamente inovadora – um iPhone e uma nova aplicação – a que ele chamou iSketches. Talento e sensibilidade para dar e vender...

ALGUÉM OUVIU A MÚSICA?


Os franceses são mesmo discretos! Imaginem o que seria filmar o vídeo aqui no Porto ou no Rio de Janeiro… Já agora, o tema chama-se "Baby, Baby, Baby" e é dos gauleses Make the Girl Dance.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

TRIIIIM, TRIIIIM!


O Cotonete carregou no botão, entrou e parece ter gostado da visita. Simpático, decidiu amavelmente destacar a Campainha como blog da semana a partir de hoje! Em tempos de incompreensível migração massiva para Facebook’s e afins, é bom saber que há ainda quem valorize os blogs, uma modernice fora de moda. Tal como a história do cd e do vinil, um dia o tempo fará o favor de os eternizar. Um bem haja, portanto e obrigado!

THE NATIONAL: MAIS UMA...


O muito aguardado novo álbum dos National tem vindo a ser desvendado aos poucos. Já por aqui demos conta de algumas novas canções interpretadas aquando do concerto de beneficiência de “Dark Was The Night” e há agora mais um novo tema! Interpretado nos estúdios da televisão canadiana Q no domingo passado, chama-se, provisoriamente, "The Runaway". A letra insiste na frase “We don’t bleed when we don’t fight”. Prometedor! Certamente, para ouvir pertinho do mar, a Sudoeste!

terça-feira, 26 de maio de 2009

ELE HÁ DIAS ASSIM!


Um jornal de Sábado passado falava de um clássico reencontrado, de um disco incontornável, injustamente esquecido. Chama-se “The Opiates” e é da autoria de Thomas Feiner, músico sueco que liderou uma banda chamada Anywhen na década de noventa. A mesma notícia referia, por comparação, os This Mortal Coil ou David Sylvian, a que acrescentava se dever a este último a reedição do disco, sete anos depois de publicado! No mesmo dia fomos investigar e, na oportunidade, descarregamos o álbum com a ajuda do amigo de sempre. Desde a primeira audição, que estamos apaixonados! Suportando-se na Orquestra Filarmónica de Varsóvia, Feiner gravou uma obra prima onde se misturam Sylvian, Scott Walker, Blue Nile ou Billy McKenzie, ou seja, aquele disco que Perry Blake podia ter feito e pelo qual esperamos em vão. Um dos temas, o arrepiente “For Now”, chegou a fazer parte da banda sonora do filme alemão “Love in Thoughs” em 2004 e o segredo quebrou-se. A editora SamadhiSound, gerida por Sylvian, decidiu então reeditar o álbum o ano passado, acrescentando dois novos temas ("Yonderhead" e o referido "For now"), com uma nova embalagem e renomendo-o de Thomas Feiner & Anywhen – The Opiates Revised. A capa tem fotografias de Cecil Beaton com imagens de Jean Cocteau e Marcel Khill e, adequadamente, produziram-se vídeos com a ajuda do próprio Feiner, de que é exemplo o tema de abertura “The Siren Songs”. Ainda bem que há dias assim

UM EURO E NOVENTA E NOVE CÊNTIMOS!


Um disco onde há originais de Brian Eno, Rufus Wainwright, Scott Walker, Laurie Anderson ou Stephen Merritt embrulhados num digipack tão bonito é como se não tivesse preço. Pois bem, tal disco chama-se “Plague Songs” e refere-se à banda sonora original de um filme realizado em 2006 numa pequena aldeia inglesa chamada Margate, onde as dez pragas do Egipto, descritas no Livro do Êxodo, foram representadas pela população. A editora 4AD ganhou coragem e publicou essas dez visões bíblicas, num registo onde sobressaem, por exemplo, fabulosas canções de Rufus Wainwright e de Brian Eno na companhia de Robert Wyatt. Isto tudo para dizer que é um pecado não entrar numa Media Market e não comprar, disfarçado em pilhas de outras pechinchas, tamanha beleza por 1€99! Cruzes…

segunda-feira, 25 de maio de 2009

ALELA DIANE, Casa das Artes de V.N.Famalicão, 22 de Maio de 2009


O concerto calmo e competente de Alela Diane em Famalicão teve lugar sexta-feira passada, mas podia ter sido em qualquer dia do passado ou futuro. A sua música não tem nenhum carimbo de validade, mas a qualidade, essa sim, vem já desde 2003, ano em que lançou em nome próprio o primeiro disco. Na companhia do pai Tom Menig, que liderou as guitarras ou o bandolim e duma restante banda perfeitamente oleada, o concerto centrou-se na apresentação do último disco “To Be Still”. Canções de voz firme e timbrada, onde se denota uma maior preocupação nos arranjos e na construção, solidez que este concerto ao vivo serviu para confirmar. A fluidez e limpidez com que as melodias surgiram e a irrepreensibilidade de todo espectáculo, adornado, como sempre, por um excelente som e luz, permitiram sentir uma simplicidade genuína que muitos procuram mas poucos alcançam. Tempo ainda para uma brilhante versão de “Heart & Gold” de Neil Young e alguns temas do primeiro disco, com destaque para “Oh My Mama”, lindo e arrepiante (“I’ll give her melodies…”), dedicado a todas as mães presentes. Pena, no entanto, a pouco adesão em quantidade de público. Mesmo assim, uma noite de lua cheia! (vídeos HugTheDj)

JESN LEKMAN DÁ À COSTA!


A notícia já circulava em surdina por Coimbra a semana passada, mas agora tem confirmação oficial: Jesn Lekman vem a Coimbra (Salão Brasil) e ao Porto (Maus Hábitos) apresentar o seu maravilhoso disco “Night Fall Over Kortedala” nos próximos dias 17 e 18 de Julho respectivamente. Terá o acompanhamento de Viktor Sjoberg, dj e músico que fez parte da banda que em 2008 acompanhou Lekman numa intensa digressão mundial. Tirando o concerto no Festival Trena na Noruega uma semana antes, estas serão as únicas datas europeias de uma digressão que parte em Junho para terras norte-americanas, argentinas e brasileiras. Uma oportunidade imperdível.

DUETOS ANTIGOS


Eis que um segundo disco de Scarlett Johansson está já gravado como resultado de um convite do músico PeteYorn! Duas tardes de sessões em 2006, inspiradas na história tempestuosa de Gainsbourg e Brigitte Bardot dos anos sessenta, chegaram para registar oito temas em dueto e ainda uma versão de ”I Am The Cosmos” de Chris Bell dos Big Star. Seguiu-se uma separação só agora retomada com a oficialização da edição do disco. Há já um tema – “Relator” – para ouvir no site oficial e o álbum “Break Up”, que sairá em Setembro pela Rhino americana, conta com a produção de Sunny Levine, neto de Quincy Jones.
Refira-se ainda que Pete Yorn tem já pronto o seu quarto trabalho baptizado de "Back and Fourth" e que se encontra disponível para audição no seu myspace.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

KIMYA DAWSON + KARL BLAU + ANGELO SPENCER, Mercado Negro, Aveiro, 21 de Maio de 2009


Já passava das meia noite e meia quando Kimya Dawson se sentou na cadeira do auditório negro. Pegou na guitarra e iniciou um recital de canções simples e pessoais. Chamam-lhe anti-folk, mas a luta ontem teve outro destinatário – o sono! Acordada desde muito cedo em trânsito para Portugal, a que se juntam alguns imprevistos, a cantora confessou simpaticamente o seu cansaço e tudo fez para o espantar. Realizou exercícios de voz, promoveu o humor (uma tatuagem no seu braço dizia “Laff Loud”!) e contou histórias, muitas delas à volta das canções do último disco “Alphabutt”. Os temas, destinados às crianças, contêm disfarçadamente alfinetadas ao mundo dos adultos e em “The Alfhabutt Song” ou “I like Beers” tiveram acompanhamento pronto dos presentes em refrões infantis colectivos do tipo “splash, splash, splash”! Brilharam ainda os conhecidos “Loose Lips” ou “So nice so smart” da banda sonora de “Juno”, mas dadas as circunstâncias, o instrumental “Sleep” não foi escolhido! Já no último encore, perante a insistência e sem mais nada de novo para apresentar, a surpresa foi a interpretação só com voz de “Greatest Love All” de Whitney Houston, cantada por todos a que se juntou, obviamente, uma coreografia a rigor! Um memorável soporífero…


Antes de Kimya Dawson, coube a Karl Blau e Angelo Spencer fazer o aquecimento. O primeiro, num registo algo experimental, apresentou uma mescla por camadas de folk e rock com potencialidade, mas o atraso e improviso com que montou os seus instrumentos resultaram nos melhores momentos cómicos da noite. Prometeu voltar mais a sério…
A abrir Angelo Spencer, marido de Kimya, mostrou-se irrequieto e também imprevisível no discurso. Rock cru com uma guitarra e bateria e letras um pouco naifs, precisariam talvez de maior produção. Pediu nomes de crooners portugueses para se inspirarar e a sugestão caiu em Jorge Palma e Vitor Espadinha, que prometeu ouvir e investigar, mas ouve alguém que gritou Bruno Alves... Talvez resulte! (videos HugTheDj)

BALAS QUE SÃO BOLINHOS!


Está já disponível desde o início do corrente mês um novo EP de Ed Harcourt. Chama-se “Russian Roulette” e será editado simplesmente via Itunes ou numa pen-drive usb em forma de bala! Lá dentro há seis novas canções e respectivos vídeos de cariz pessoal, reflectindo alguma da instabilidade que o artista sofreu nos últimos tempos. Um dos temas, “Caterpillar”, foi escrito para a sua filha acometida momentaneamente por graves problemas de saúde. Destaque ainda para a lindíssima “Girl With a One Track Mind”, um daqueles clássicos a que autor já nos habituou. Este novo material surge ao fim de três anos de espera, desde o magnífico álbum “Beautiful Lie”, donde aproveitamos para recordar mais uma pérola – “Until Tomorrow Then”...

DUETOS IMPROVÁVEIS #96

THE BREEDERS & DEERHUNTER
Bragging party (The Amps)
All Tomorrows Parties Festival, Minhead, Inglaterra

17 de Maio de 2009

quinta-feira, 21 de maio de 2009

MESTIÇAGENS


O Festival Mestiço da Casa da Música decorre este ano entre 2 e 5 (Quinta a Domingo) de Julho próximo. O cartaz está já definido e os bilhetes à venda. Entre Naná Vasconcelos ou JP Simões, o ska dos Babylon Circus e o reggae dos Natiruts, o destaque recai merecidamente nos Konono nº1 (foto), uma troupe congolesa indiscritível onde há múltiplos instrumentos e soluções para misturar a música africana com a electrónica ou até tecno e que tocarão no Domingo dia 5, embora a agenda do grupo aponte o espectáculo para dia 3. A sua vinda ao Porto esteve marcada para a edição do ano passado do mesmo festival, mas um problema com os vistos levou ao cancelamento da digressão na Europa. O colectivo tem ainda concerto em Torres Novas no dia 4 de Julho e a 1 e 2 de Agosto em Lisboa.

HANDSOME FURS, Via Latina, Coimbra, 20 de Maio de 2009


Para o casal Dan Boeckner e Alexei Perry não seria fácil prever a estreia portuguesa. O local coimbrão, um recinto de dança subterrâneo, sugere algum desconforto e até estranheza. Cerca de seis dezenas de pessoas aguardam calmamente o tiro de partida para o concerto, cujo resultado final é de difícil prognóstico. O jogo, contudo, cedo estará decidido. Ao fim do primeiro tema, já a vitória é segura. Ele, na voz e guitarra electrizante, ela, num minúsculo teclado e electrónica sintetizada, não deixam ninguém indiferente. Uma química imparável e energia a rodos, estendem-se facilmente desde o palco até ao público a fazer lembrar os Kills em dia inspirado. Boeckner bem que avisa - “We’re a punk band”, slogan a que só faltou uma invasão do pequeno estrado, mas a benéfica proximidade e informalidade do momento, dispensou tal atitude. Alguns reconhecem os temas e cantam as letras, mas a dança é contagiante, mesmo para muitos daqueles que pela primeira vez ouviam ou descobriam as canções. O ultimo disco “Face Control”, escrito a meias algures na Europa de Leste, serviu de guião nocturno que só parou, antes dos encores, no fantástico “Radio Kallinngrad”, tema previamente solicitado alto e bom som por um fã em delírio. Depois seguiu-se o convívio com a banda, tradição já habitual nestes pequenos, mas enormes, concertos em Coimbra. Um Lugar Comum! Entre autógrafos, cervejas e muita boa disposição, uma grande confidência – Dan Boeckner voltará em Janeiro de 2010 a Portugal, agora com os Wolf Parade! Serão, certamente, muito bem-vindos. (videos HugtheDj)

quarta-feira, 20 de maio de 2009

CENTRALIDADES!


Que tal um concerto vídeo de Jamiroquai no Queimódromo portuense em Junho passado, ou Of Montreal, Noisettes, National, James Lidell no Sudoeste e, já agora, a maluqueira dos I’m From Barcelona no Lux? Ou quem sabe os Walkmen e El Perro del Mar no SuperBock em Stock lisboeta ou José Cid e B-Fachada no Maxime? Cat Power, Sondre Lerche... Não estivemos lá, mas podemos ver os videos destes e de muitos outros concertos inteiros, à borla, na Central Musical. É só escolher… Grande sugestão!

HE DID IT!


O extravagante Gonzalez prometeu e cumpriu! Terminou às 3 da manhã de segunda-feira, no Ciné 13 de Paris, o concerto maior do mundo por um artista a solo, recorde reconhecido pelo Guiness. A tentativa tinha começado no sábado à noite, dia 16 e prolongou-se por 27 horas! O anterior máximo pertencia a Prasanna Gudi, um indiano que tocou em Dezembro passado ao longo de pouco mais de 26 horas seguidas. O espectáculo foi transmitido em directo do local parisense, pertença do cineasta Claude Lelouch e da sua filha Salomé, via net pelo canal Arte. Haverá, num futuro próximo, um documentário alusivo a este feito pleno de peripécias. Pelo menos uma portuguesa esteve presente, já que a autora das imagens que por aqui se reproduzem chama-se Rita Carvalho… Estes franco-canadianos são loucos!

terça-feira, 19 de maio de 2009

ANTONY & THE JOHNSONS, Coliseu do Porto, 18 de Maio de 2009


Com céus púrpura, azul ou laranja, mas sempre descobertos, levantamos voo há três horas atrás, ou seja, desde que uma bailarina bateu as asas. Aterramos algumas vezes, principalmente quando Antony fez alguns “comícios” políticos, religiosos ou que alguém o pediu em casamento! Pairamos e planamos no escuro com “One Dove”, “You’re my sister” ou “ I Fell in Love With a Dead Boy”, entramos em loop com “Shake that Devil” e o poço de ar “Aeon” não nos deu volta à barriga. Sobrevoamos montanhas em “Hope Moutain” e estivemos pertinho de Jesus Christina. Vimos nuvens ao longe, mas uma brisa de nome “Twilight” fez-nos adormecer. Acordamos quando "Hope There's Someone", no final, nos fez levantar da cadeira com o cinto há muito desapertado. Um voo tranquilo e seguro. Uma viagem sublime, pertinho da perfeição.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

O MUSEU DO MIGUEL!


Em dia especialmente dedicado aos museus, não podia faltar por aqui esta recomendação curiosa: os Mitchell Museum são escoceses, são quatro, são considerados os próximos Animal Collective e são bons. Soam a um misto bem conseguido de Mercury Rev, Super Furry Animals ou Panda Bear, mas as classificações e etiquetas são para já motivo de boa disposição. Acabam de (re)lançar o single “Warning Bells” em versão cd e download, depois de uma primeira edição de vinil se ter esgotado em três tempos. O álbum de estreia já foi gravado nos Lofi Studios de Glasgow, cidade que parece em 2009 ser um dos principais centros de germinação pop - atenção ainda, por exemplo, para os De Rosa ao a Phantom Band. Música divertida e um grande nome, o da banda!


DUETOS IMPROVÁVEIS #95

LOU REED & ELVIS COSTELLO
Perfect Day (Reed)
Programa “Spectacle: Elvis Costello with…”
Canal Sundance, EUA, 12 de Outubro de 2008

sexta-feira, 15 de maio de 2009

O REGRESSO DOS FURA


O provocador grupo de teatro catalão La Fura del Baus está de volta ao norte do país. Assim, nos dias 28 e 29 de Maio o Coliseu do Porto recebe o espectáculo "Boris Godunov" (foto), uma produção que tem como ponto de partida o assalto do grupo terrorista checheno ao teatro Dubrovka, em Moscovo em 2002. Trata-se de uma ficção/reflexão sobre o poder, a violência e a corrupção. A apresentação integra-se na 32ª edição Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI), com início marcado para 26 de Maio. Ainda no âmbito deste festival destaque também para um espectáculo exclusivo para o público feminino!! Nos dias 7, 8 e 9 de Junho, o Mosteiro de S. Bento da Vitória acolhe "La Piel del Agua", do Teatro En El Aire, uma peça da autoria de Lidia Rodriguez que se inspira nos banhos turcos muçulmanos onde só entram mulheres.
Os Fura dels Baus voltarão ainda, entre 28 e 31 de Maio, a Santa Maria da Feira e ao Imaginarus - Festival Internacional de Teatro de Rua, onde estrearão em território português a produção “Imperium”. O espectáculo decorrerá no Pavilhão da Lavandeira, mas ainda não se conhecem mais pormenores.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

O QUE É UM BOM VIDEO?

Tendo por base o magnífico exemplo de “Masiteladi” de Amadou & Mariam, canção que está incluída no último disco “Welcome to Mali”, a resposta pode estar na leitura do artigo de hoje de Ann Pickard no jornal “The Guardian”…

PLAY IT AGAIN, SAM!


Enquanto não chega um álbum novo de originais, previsto só para 2010, o músico Sam Beam que se esconde por trás de Iron And Wine, aproveita para fazer contas à vida. Com edição marcada para a semana está “Around The Well”, uma colecção de demos, raridades, sessões ou versões, gravadas entre 2002 e 2007. O disco duplo (ou triplo, em caso do vinil) está dividido em dois andamentos: o primeiro, reúne temas caseiros e experimentais realizadas a solo e um segundo, já na companhia de outros músicos e em estúdio, agrega inéditos e versões, contando-se entre eles três temas escritos para o filme “In Good Company”. Destacam-se ainda as covers de “Waitin’ for a Superman” dos Flaming Lips e “Love Vigilantes” dos New Order, valendo esta magnífica e inesquecível versão, como se fosse preciso, pelo disco inteiro!

3 X 20 MAIO



20 Canções:
. YUKSEK – Tonight
. THE PHANTON BAND - The howling
. PHOENIX – Fences
. SUPER FURRY ANIMALS – Mopod Eyes
. PRINCE – (There’ll Never B) Another Like me
. HERBERT – Moving like a rain
. PAUL WELLER – One Bright Star
. MASHA QRELLA – Wandering Star
. SCHOOL OF SEVEN BELLS – My Cabal
. MAGIC MAGIC – Sleepy lion
. JOHN VANDERSLICE- Tremble and tear
. SOKO – It’s raining outside
. DIRTY PROJECTORS – Two doves
. EL PERRO DEL MAR – Change of heart
. FEVER RAY – Now’s the only time is know
. SILVER JEWS – Candy Jail
. LHASA – I’m going in
. KURT VILE – My best friends (Don’t Even Pass This)
. JENNY LEWIS – Sing a song
. BILL CALLAHAN – Faith / Void

20 Versões:
. DEPARTMENT OF EAGLES – Love me (Elvis Presley)
. BIRDS & BATTERIES - Heart of Gold (Neil Young)
. JAMES YUILL – Packt Like Sardines in a… (Radiohead)
. CALEXICO – Guns of Brixton (The Clash)
. THE DANDY WARHOLS - The Jean Genie (David Bowie)
. THE NATIONAL – Clampdown (The Clash)
. THE DODOS - Biggest Light Of All (Kath Bloom)
. THE FLAMING LIPS – Borderline (Madonna)
. BAT FOR LASHES – Kangaroo (Big Star)

. HEADLESS HEROS – True love will find you in the end (Daniel Johnston)
. EL PERRO DEL MAR - At Your Best (You Are Love) (Isley Brothers)
. PETRA HADEN – Mary Anne with the shaky hands (The Who)
. ANTONY - If It Be Your Will (Leonard Cohen / live)
. VAQUEROS PAGANOS – Something Stupid (Frank / Nancy Sinatra)
. ANN TERNHEIM – New York, New York (Frank Sinatra)
. DEATH CAB FOR CUTIE - This Charming Man (The Smiths)
. EUDORA - Regret (New Order)
. LCD SOUNDSYSTEM - Jump Into The Fire (Harry Nilsson)
. THE WANNADIES – New life (Depeche Mode)
. BRITISH SEA POWER – A Forest (The Cure)

20 Remixes:

. THE FIELD - The More That I Do (Foals Remix)
. BAT FOR LASHES - Daniel (Edwin Van Cleef Remix)
. DIRTY PROJECTORS - Stillness Is The Move (Lucky Dragons Remix)
. ANIMAL COLLECTIVE - Brother Sport (Fetch’s Tropical Preservation Edit)
. GRIZZLY BEAR – Knife (Girl Talk Remix)
. DELPHIC – Counterpoint (The Chain Remix)
. METRONOMY – Heartbreaker (Discodeine Remix)
. PHOENIX - Lisztomania (Alex Metric Remix)
. EMPIRE OF THE SUN - We Are The People (Beaumont Remix)
. TELEPOPMUSIK - Ghost Girl (Blatta & Inesha Remix)
. THE GOSSIP – Heavy cross (Fred Falke Remix)
. TELEPATHE – Chrome’s On It (The Mae Shi Remix)
. LYKKE LI – Dance dance dance (Buraka Som Sistema Remix)
. ROYKSOPP feat. KARIN DREIJNER - What Else Is There (Trentemoller remix)
. YUKSEK - Extraball (Burns Remix)
. OF MONTREAL – An eluardian instance (Styrofoam Remix)
. AEROPLANE feat. KATHY DIAMOND - Whispers (Hercules And Love Affair Remix)
. THE JUAN MACLEAN – One day (Surkin Remix)
. JAZZANOVA feat. BEN WESTBEECH - Can See (DCUP Remix)
. FAT DREDDY’S DROP – Cay’s crays (Digital Mystikz Remix)

quarta-feira, 13 de maio de 2009

ANDREW BIRD: NOVO EP


Marcando a corrente digressão europeia, o novo EP "Fitz and the Dizzyspells" de Andrew Bird apresenta uma mistura de novas canções e re-interpretações de temas incluídos em “Noble Beast". Assim, “Tem-You-Us” é uma alteração do original “Tenuousness” e "See The Enemy’ uma versão light de ‘Anonanimal’. A única canção totalmente inédita é “Sectionate City”. A capa é uma verdadeira preciosidade, que dará um ainda mais bonito single de vinil, e o vídeo uma mistura pouco habitual de música ao vivo e ficção. Andrew Bird, que marcou já uma segunda data em Lisboa por se ter esgotado a primeira, toca no Theatro Circo no próximo dia 26, terça-feira.

É A FESTA!


O programa do Serralves em Festa de 2009 foi apresentado hoje, mas ainda não são conhecidos todos os pormenores. O evento foi antecipado para o último fim-de-semana de Maio e confirmam-se as actuações de A Certain Ratio e Dan Deacon Ensemble no Sábado, dia 30, o que é uma chatice já que nesse dia os Wilco tocam em Braga… Com esforço, talvez dê para ver (quase) tudo! Há também quatro espectáculos espalhados pelos dois dias do colectivo português Noiserv, o Domingo com Josephine Foster, um concerto do trompetista americano Thad Jones e complemento da Orquestra de Jazz de Matosinhos, festa com os Gravy Train e dança com Metro Area de Morgan Gheist e Darshan Jesrani. Destaque ainda para o conjunto significativo de concertos e perfomances intituladas “Uma Avenida” promovidas pela Associação Filho Único. Programadas para Domingo à tarde na Casa de Serralves, por lá vão estar António Poppe, Aquaparque, Coclea + Phoebus, Contador + Calhau!, Frango, Kimi Djabate, Lobster, Loosers, Norberto Lobo, Peter Bastian, Ritchaz & Kéke, Sei Miguel e Slight Delay! Ou seja, mais uma edição do maior evento cultural da cidade, este ano comemorando dez anos do Museu e 20 anos da Fundação de Serralves. Imperdível!

terça-feira, 12 de maio de 2009

ARCA DE NOÉ


Segundo anuncia a Pitchfork, a obscura caixa com três vinis dos Animal Collective, intitulada Animal Crack Box, está agora disponível para venda. Concebida como um projecto único de caridade, os discos reúnem gravações ao vivo e sessões diversas efectuadas entre 2000 e 2003. Agora há mais mil para venda ao preço de 92 dólares e limitada a um exemplar por encomenda! A banda esteve a semana passada no show de David Letterman onde interpretou o tema “Summertime Clothes”. Quem diria há meia dúzia de meses atrás que os Animal Colective chegariam a tamanha audiência! Sinais dos tempos.

LONGE DOS OLHOS, PERTO DO CORAÇÃO


A líndissima e adorável Regina Spektor tem novo álbum. Chama-se “Far”, é produzido pelo mítico Jeff Lyne (ELO) e uma primeira amostra está desde sexta-feira no myspace. O novo tema “Laughing With” é uma canção triste, mas com uma lírica inteligente e um tom de voz cada vez mais marcante. A saída do disco no próximo dia 23 de Junho é acompanhada por uma digressão europeia que, infelizmente, não vai passar por perto… Esta azáfama parece ter deixada a artista numa pilha de nervos que a levou a brincar com o nome do novo trabalho a que, jocosa e temporariamente, chamou “Far(t)” !! Entre outros desabafos destacamos este - (…) i 'm glad it's raining, plants like it and i like plants. Nem mais.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

DEVOTCHKA, Casa das Artes, V.N. de Famalicão, 09 de Maio de 2009


Os Devotchka tem na multi-intrumentalidade uma arma certeira. São, na perfeição, um exemplo de etnicidade plural com base em Denver, Estados Unidos, mas que podia ter sede num qualquer país da América do Sul, do Leste Europeu ou da nossa Península. Esta raiz mistura diferentes laços e afectos, que vão do mariachi ao som cigano ou grego, da valsa ao bolero. Todos juntos, despertam e aceleram o nosso sangue latino e caem facilmente no nosso goto e tradição. Servem-se, entre outros, do violino, do bouzouki, do acordeão, do trompete ou contrabaixo e dum inédito “Sousaphone” iluminado que Jeanie Schroder orgulhosamente ostenta e executa alegremente. Depois há ainda Nick Urata, de voz suave, mas que nos pareceu um pouco baixa e escondida. Talvez a garrafa de vinho tinto com que entrou em palco e com a qual a todos saudou no final, fosse um sinal de um jantar regrado que impediu outros voos… Cintilaram “estrelas” do último disco como “Clockwise Witness” e “How It Ends” ou o já clássico “Basso Profundo”, brilhantemente suportado num imparável jogo de luzes. Mas o verdadeiro cometa ofuscante da noite foi a versão de “Something Stupid” que Sinatra escreveu para filha Nancy, aqui numa interpretação envolta por uma camada de charme e subtileza. A tudo isto a sala respondeu com palmas e ovações, mas não houve coragem ou à vontade para a dança ou ocupação de terrenos dianteiros. É certo que a banda manteve sempre uma atitude reservada, contida, mas em alguns momentos faltou muito pouco para que aquele click instantâneo tivesse acontecido. Uma noite verdadeiramente iluminada!

sexta-feira, 8 de maio de 2009

DUETOS IMPROVÁVEIS #94

THE ROLLING STONES & JACK WHITE
Loving Cup (RStones)
Filme “Shine a Light” de Martin Scorcese, 2006

CRICKET POP II


A já anunciada colaboração musical de Neil Hannon/Divine Comedy e Thomas Walsh dos Pugwash à volta do mundo do cricket, baptizada de Duckworth & Lewis, chegará às lojas já no próximo dia 6 de Julho. O álbum "The Duckworth Lewis Method" terá doze canções, antecipadas pelo single digital “The Age of Revolution”, disponível para audição no myspace oficial. Depois da contribuição para o novo disco dos Belle & Sebastian, a hiperactividade salutar de Neil Hannon dará ainda este ano mais frutos com mais um trabalho em nome dos Divine Comedy!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

O SEGUNDO DOS WOODEN SHJIPS


Os Wooden Shjips tem desde o mês passado um disco novo, o segundo de originais e por isso mesmo intitulado “Dos”. São cinco canções de teor experimental repetitivo, em pouco mais de trinta minutos e que requerem volume bem alto e energia redobrada. Um mantra imenso a fazer recordar o fabuloso concerto nos Maus Hábitos de Novembro passado. Keep on rocking…

quarta-feira, 6 de maio de 2009

DARK WAS THE NIGHT AO VIVO


Decorreu no passado Domingo, dia 3 de Maio, no Radio City Hall de Nova Iorque, o primeiro concerto de beneficiência paralelo à magnífica compilação “Dark Was The Night”. Os duetos incluídos no disco não se repetiram, mas houve algumas novidades. David Byrne convidou Justin Vernon/Bon Iver para fazer a parte de Caetano Veloso do tema “Dreamworld” e Feist para uma versão de “Águas de Março”! Os National também estiveram em grande, com a apresentação de cinco canções, duas delas ("England" e “Vanderlylle Cry Baby”) completamente inéditas. Matt Berninger juntar-se-ia ainda a Bon Iver para um dueto do tema “Big Red Machine” (vídeo abaixo). A nossa amiga I’m Fuel… tem já disponível para download o set completo! O final, à boa maneira deste tipo de eventos, juntou os artistas em palco para uma homenagem aos noventa anos do nascimento de Pete Seeger através do tradicional “This Land is Your Land". As coisas não estavam a correr lá muito bem até Sharon Jones & The Dap Kings levar tudo à frente Reportagem completa e bonitas fotos por aqui.

terça-feira, 5 de maio de 2009

NOVO DISCO DA AKRON/FAMILY


Uma das famílias mais rockeiras do planeta tem novo álbum posto à venda precisamente hoje. A Akron/Family edita o quarto disco “Em Wild, Set’Em Free” via nova editora – a Dead Oceans – e é a primeira experiência como trio, já que um dos fundadores da banda, Ryan Vanderhoof, retirou-se em 2007 par um centro budista. Também agora começa uma tournée mundial que neste mês terá quatro datas espanholas, todas nas primeira parte dos Wilco! Pena que a digressão conjunta não se alongue até à data no Theatro Circo (30 de Maio), local onde a Akron Family já nos brindou com um fantástico espectáculo em Abril de 2007. Seguindo as habituais bizarrices, a primeira funk/canção do novo disco, "Everyone Is Guilty", pára abruptamente para só ser retomada mais de quatro minutos depois. Mas há mais experiências para ser vividas neste novo trabalho... O single teve (tem?) já edição em vinil disponibilizado no passado dia 18 de Abril durante o Record Store Day.

KONIEC!


Faleceu ontem Vasco Granja, apresentador do programa televisivo “Cinema de Animação”. Para muitos, onde nos incluímos, ele foi um verdadeiro herói, o mago que fazia aparecer na RTP “macacos” a preto e branco tão fantásticos como o Speedy Gonzalez, o Perna Longa ou a Pantera Cor de Rosa e aquela fabulosa música do Henry Mancini. Em períodos quentes da década de setenta, Granja destacou-se pela apresentação, nem sempre bem recebida, de filmes dos países de Leste, exemplos diferentes de animação e que terminavam amíude com a palavra polaca “Koniec”, ou seja, fim, facto que Herman José haveria de parodizar mais tarde. Conhecido como “O Pai da Pantera Cor de Rosa”, não sabemos se algum dia recebeu uma medalha ou distinção, mas se tal não aconteceu trata-se duma daquelas injustiças incompreensíveis… Adeus, amiguinho.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

KID KONGO POWERS + TELEPATHIQUE, Clubbing, Casa da Música, 02 de Maio de 2009


Não será fácil realizar um concerto pós-concerto. Kid Kongo tinha, assim, uma tarefa nada fácil de tocar depois de Pj Harvey, a quem elogiou a perfomance, mas o resultado foi francamente muito positivo. Acompanhado pelos Pink Monkey Birds, um trio poderoso de rock, o “cromo” principal não se fez rogado e desfilou intensidade e adrenalina suficiente para corar ainda mais a Sala Vermelha. Recorrendo principalmente ao último “Dracula Boots, donde de destacaram o fabuloso instrumental “Black Santa” ou “I Found a Peanut”, houve ainda tempo para homenagem aos Cramps e a Lux Interior com um imbatível “I’m Cramped” e uma versão do amigo Jeffrey Lee Pierce. Sonoridades áridas e quentes, com estilo e trejeitos únicos de um senhor para quem o Rock & Roll é uma verdadeira e única forma de vida. (videos HugTheDj)


Mais tarde, subiram ao palco os brasileiros Télépathique. Trata-se de um duo que junta o produtor e baterista Érico Theobaldo, a.k.a DJ Périférico e Mylene, cantora, compositora e escritora, conhecida por ter gravado um álbum inteiro de versões dos Madredeus. Ao vivo contam ainda com a ajuda de um guitarrista, mas que também faz uma perninha na bateria. A apresentação do disco “Last Time on Earth” foi o motivo da festa, já que desde o início a animação foi constante. Um misto de electro-funk pôs muito boa gente a dançar, embora a receita não apresente nada de novo ou ousado. Para fim de noite, poderemos dizer que a escolha se revelou certeira, mas sem deslumbramentos de maior.

NICK DRAKE ON COVER!


Aproveitando a evocação dos 50 anos da Island Records, o revista inglesa Mojo coloca na capa da edição de Junho, pela segunda vez desde 1997, Nick Drake! Lá dentro está um artigo de fundo de Mat Snow sobre o mito, as habituais opiniões de familiares, amigos e fãs e ainda fotografias inéditas de Keith Morris. Curiosa ainda a contribuição de Chris Blackwell, patrão da Island, sobre a sua admiração e fascínio pela música de Drake. Mais uma edição para guardar!

SIZO(do)!


O segundo disco dos portuenses Sizo tem o nome extra-longo de “Got To Love People Who Set Themselves Up For Disaster” e será apresentado já na próxima quinta-feira, dia 7 de Maio, no Passos Manuel. Uma das modalidades de acesso ao espectáculo custa 12€ mas inclui a aquisição física do cd. O disco tem seis músicas (By no means, Liar, She Nods, OBSESSION/REACTION!, Strychnine Rider, Tour de Force) e terá uma edição dupla que adiciona, como bónus, o primeiro álbum “Nice To Miss You" de 2007, trabalho só disponibilizado on-line. Os temas novos e alguns vídeos podem ser, desde já, testados na pagina myspace da banda. Aqui fica um deles, "She Nods", por sinal o single que antecipou o álbum.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

DUETOS IMPROVÁVEIS #93

ANNA TERNHEIM & EL PERRO DEL MAR
Little Lies (Fleetwood Mac)
Fearless Radio, Chicago, 12 de Maio de 2008

WILCO, O ÁLBUM


Depois de uma difícil escolha, o novo disco dos Wilco tem finalmente nome – Wilco (The Album)… Sai a 30 de Junho pela habitual Nonesuch e apresenta 11 temas novos mas já muito rodados ao vivo ao longo de 2008. Entre eles conta-se “You and I” onde a voz de Feist se fará notar. A cantora colaborou ainda na versão de um tema de Woody Guthrie – “The Jolly Bunker” – que a banda tem disponível para download no seu site oficial, solicitando a contibuição de todo a favor da Woody Guthrie Foundation and Archives. Em mês de concerto há muito aguardado por cá, aqui fica um dos novos temas - “One wing” - tocado no Festival Lollapalooza do ano passado.