sábado, 21 de fevereiro de 2015

SCARLETT SUPER-POP













O casamento e o nascimento de uma filha o ano passado não impediu Scarlett Johansson de voltar à faceta musical criando um grupo feminino de nome Singles! Juntou-se, para o efeito, à baterista Este Haim da banda Haim, a Holly Miranda, à soul-singer Kate Morris e a Julia Haltigan para novas canções pop a convocar à dança num projecto produzido por David Sitek dos TV On The Radio. Um verdadeiro "Candy"!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

INDOUROFEST, VENHA ELE!

























Foi hoje desvendado o cartaz do prometido festival indie para a Serra do Pilar de VNGaia em Maio e há por lá grandes surpresas! Duas das bandas que se anunciam como "cabeças de cartaz" estão há muito na lista dos nossos desejos - British Sea Power e os Toy! Mas há mais atractivos como os Yuck, Clinic ou os novatos londrinos Lola Colt e certamente muitas outros para descobrir. Dois dias intensos por 45€ para ouvir, esperamos, "pedras" como estas!



PVC - PORTO VINIL CIRCUITO #11


















Passeando pelas ruas do Porto temos sempre a sensação que algumas casas comerciais sempre existiram em determinado local. A "Tupi" em Sá da Bandeira é um desses casos, atendendo ainda ao facto da pastelaria ter outras lojas espalhadas pela cidade. Neste circuito por antigas discotecas, é com espanto que deparamos que afinal antes da "Tupi" existiu precisamente na mesma morada a CasaisDiscos-Cassettes, detentora de uma apelativo saco de papel para embrulho dos vinis mas de que, como se conclui, não temos memória ou qualquer outra informação. A Rua Sá da Bandeira era na juventude sinónimo de "Casa Forte" e "Casa Caçador" onde íamos "namorar" sapatilhas de voleibol a preços proibitivos e passar, logo abaixo, em frente ao teatro para sorrir com o nome do filme x-rated em exibição e o respectivo cartaz cimeiro! Há uma "campainha memorizada" que nos lembra também uma loja na mesma rua de nome "Casal" que, se existiu, talvez fosse do mesmo ramo familiar. Temos, nós próprios, o nome "Casal" como apelido e está prometida um inquérito de proximidade que possa aclarar o mistério. Há por aí, desse lado, alguma dica?

Casais, Rua Sá da Bandeira, 144, Porto
                        Casais, Rua Sá da Bandeira, 144, Porto

THE UNTHANKS, AR PURO!





















Passaram já quatro anos sobre o último disco de originais das The Unthanks! Passaram já cinco anos sobre uma noite mágica no Auditório de Espinho onde as irmãs Becky e Rachel encantaram tudo e todos. Resumindo, passou já muito tempo sem boas notícias como a que confirma uma novo álbum, "Mount the Air, editado no passado dia 7 pela RabbleRouser, pequena casa própria que resiste ao assédio das grandes editoras. Ouvido, sente-se que o projecto ultrapassou a simples dimensão folk, captando influências tão diversas como o jazz, a world-music e até o trip hop, tudo passado a limpo pelo brilhante Adrian McNaly, pianista, produtor, arranjador e também marido da irmã Rachel. Um disco purificador!



quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

(RE)LID0 #69





















OS BEATLES ILUSTRADOS

Os Beatles na Imprensa Portuguesa 
1963-1972 Vol. II
de Abel Rosa. Lisboa: Blogue Beatles Forever, 2014
Um previsível segundo volume que recolhe artigos de imprensa portuguesa sobre os The Beatles surgido no final do ano passado deve ser já uma peça de colecção! Organizado pelo blogue Beatles Forever, a tiragem inscrita é de 250 exemplares que, certamente, já desaparecem das bancas. A receita é a mesma e, ao que parece, resulta: facsimiles de alto a baixo de mais uma série de reportagens e artigos de época com o relato a incidir nos habituais fait-divers sobre as namoradas, os casamentos e o dia-a-dia cada vez mais atribulado da banda, tudo sem muita profundidade ou cuidado já que as fontes, indirectas, repetiam até à exaustão a mesma coisa - gostamos da referência a uma tal "Banda Plastic Omo" (sic) e da "nossa perninha" de um rebuscado artigo da revista "AZ"! Há, como sempre, excepções como o da revista "Flama" de 15 de Agosto de 1969 onde, em 10 páginas (!) se revela o "império dos Beatles", descrevendo o caos controlado de um dia de trabalho da sede londrina da "Aple"... Surreal. Surreal é também, quanto a nós, a relação dos quatro de Liverpool com Portugal! Como banda nunca por cá passaram e a única entrevista ao grupo foi feita na Suécia em pleno verão de 1964 por César Faustino para o "Diário de Lisboa", jornal que surge por aqui, e muito bem, em destacável bónus. Parece que para tocar por cá os Beatles pediam 160 contos mas atendendo à bonomia de alguns deles, às tantas a coisa até podia ter sido melhor negociada. É que se fossem todos como o Paul McCartney que em 1968 se juntou aos Jotta Herre, banda do Porto, em pleno bar do Hotel Penina no Algarve e lhes ofereceu uma boa canção que a voz de Carlos Mendes havia de eternizar, talvez os Beatles não tivessem acabado... Atendendo a que McCartney foi o primeiro a "abandonar o barco", conclui-se então que o que ele devia ter feito é ter comprado, na altura, uma casa junto ao mar deste nosso jardim. A brincar, a brincar... 

DEVENDRA BANHART E ANDY CABIC EM ESPINHO












"Devendra Banhart e Andy Cabic (Vetiver) em Lisboa em maio". A excelente notícia está em destaque na edição online do Blitz mas, aparentemente, está incompleta! É que procurando melhor há também igual concerto marcado para o Auditório de Espinho para 27 de Maio, quarta-feira, e há até preço dos bilhetes! Os dois amigos andaram em digressão no final do ano passado pela Califórnia e, ao que parece, chegou agora a vez da Europa assistir a uma noite certamente mágica. Rápido à bilheteira!



terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

THE DIVINE COMEDY, NOITE DE GLÓRIA!
























Na passada quarta-feira, 11 de Fevereiro, a recentemente inaugurada Philharmonie de Paris recebeu um concerto dos The Divine Comedy, um baptismo pop duplo (na véspera tinham sido os Tindersticks) de uma sala especialmente dirigida à música clássica e que, tal como a CDM portuense, apresenta graves problemas de acústica. O evento foi inteiramente filmado pelo canal Arte e está agora disponível online! Como sempre, Neil Hannon, mais magro e barbudo (ao jeito de António Variações ou será Raul Meireles?), esteve imparável e convincente em duas horas de adrenalina e glória como o provam as fotografias acima retiradas do blog Rocker Paris. Imperdível, mes amis!


segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

UAUU #248

(RE)VISTO #60













A REVOLUÇÃO DO ROCK RENDEZ VOUS
de Ricardo Espírito Santo. Lisboa: Terra Líquida Filmes/RTP
RTP2, Sábado, 14 de Fevereiro de 2015 
Se há sala de concertos rock em Portugal a merecer um documentário, o Rock Rendez Vous de Lisboa terá de ser o eleito para essa primazia. Nunca lá fomos, não sabemos localizá-lo na capital mas, mesmo assim, é como se estivéssemos a falar de um velho amigo. Todas as semanas em plenos anos oitenta o anúncio habitual da agenda de concertos no jornal Blitz merecia da nossa parte uma atenção especial, confirmando as bandas que lá iam tocar e, pior, que não teríamos forma de ver. Os Del Amitri ou os The Sound são só dois exemplos dessa "mágoa" mas à lista infindável podiam ser acrescentados muitos outros que o Blitz fazia, ainda por cima, o favor de relatar de forma entusiasta no número seguinte. Ao longo de dez anos e sempre de "roda no ar" o RRV foi uma "sala de estar" das principais bandas portuguesas do chamado rock português, carregando para todo o sempre uma série de histórias míticas e lendárias. Muitas delas estão, obviamente, relatadas neste documento televisivo a que se quer dar "profundidade" em DVD, uma "odisseia" com cinco anos que só agora teve estreia no pequeno ecrã. Veloso, Xutos, GNR, Rádio Macau, Heróis do Mar, Pop Del'Arte, Mão Morta e muitos outros grupos fizeram parte, por direito próprio, dessa aventura inédita no panorama da música em Portugal - haver uma sala exclusivamente dedicada a concertos rock -  e esse testemunho é mesmo o melhor do filme. Ouvir, na primeira pessoa, os "cromos" da "caderneta" a contar as peripécias da sua passagem pelo espaço, confrontando abertamente rivalidades, troças e cumplicidades tem uma saborosa patine imaterial e onde Rui Reininho bate a concorrência por KO! Pena o documento não ser mais profundo, denotando-se a falta de mais imagens em movimento das actuações nacionais e um pouco mais de "sal" sobre a variedade de concertos internacionais que por lá passaram. Seja como for, esta é mais uma prova de que também em Portugal há muito para contar sobre a dimensão histórica do fenómeno "rock" e da música popular. Por isso, façam o favor de pegar no comando da "box", recuar à RTP2 de sábado passado para uns curtos mas temperados quarenta e cinco minutos de puro deleite. E não se assustem com a bolinha vermelha...                    

 
Rock Rendez Vous - A Revolução do Rock from Terra Líquida Filmes on Vimeo.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

PRIMAVERA SOUND PORTO: A CHAVE!

















Acertamos em dois "números" - Interpol e Belle & Sebastian - e duas "estrelas" - Mac DeMarco, Foxygen! Claro que a nossa aposta era arriscada (ter os Strokes, os Interpol e os Black Keys como em Barcelona era uma fasquia demasiado alta e os The Church era somente um suspiro), mas mesmo assim, e como todos os anos, fica sempre um "é bom, mas...". 
Desfile de artistas aqui!  

PRIMAVERA SOUND PORTO: HOJE ANDA À RODA!





















Hoje, sexta-feira 13, vamos lá ver se temos sorte no euro-sound! 
A nossa aposta é esta:
5 números = The Black Keys, Interpol, The Strokes, The Church, B&Sebastian; 
2 estrelas = Mac DeMarco, Foxygen.

3X20 FEVEREIRO













terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

TAME IMPALA A NORTE, FINALMENTE!














Depois de anos seguidos a ver os fabulosos Tame Impala alinhados em festivais a sul do país, soube-se hoje que os australianos estarão no próximo Paredes de Coura, o sítio certo para finalmente os ver ao vivo! Não estarão, obviamente, sozinhos: Pond (eia! eia!!!!), Charles Bradley, Father John Misty, Temples, Waxahatchee, entre outros, também vão passear-se pelo Tabuão. Melhor: os Impala, Pond e Father John Misty tocam no mesmo dia, quinta-feira, 20 de Agosto! Hoje não é dia 1 de Abril, certo?

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

NOCTURNOS DE WILLIS EARL BEAL!





















A deitar-se tarde, no silêncio da madrugada, sem amarras a editoras ou a contratos, no fundo, sempre em rodopio, Willis Earl Beal escolheu agora um simples teclado barato e alguns recursos de percussão analógicos para gravar canções no seu refúgio recente no noroeste americano, juntinho do Pacífico. O artista está agora a promover directamente o resultado dessa vivência reunido num álbum chamado "Noctunes" e que ele vende escondido atrás da suposta editora Electric Soul Records ou, então, directamente no eBay! Seguem-se, pois, dois dos novos momentos nocturnos. Maravilha!     



LUBOMYR MELNYK, DE OLHOS FECHADOS!













Foi de olhos fechados que um dia sonhamos ter Lubomyr Melnyk no aconchego de um velho bar onde se reuniam não mais de cinquenta sortudos só para o ouvir a tocar piano! Pois bem, o sonho foi já realidade para alguns, momento capturado pela televisão alemã NDR Kultur há poucos dias no bar Golem de Hamburgo e agora parcialmente disponível para que possamos, mais uma vez, fechar os olhos!

domingo, 1 de fevereiro de 2015

JP SIMÕES, Cine-Teatro Garrett, Póvoa de Varzim, 31 de Janeiro de 2015















Um acaso levou-nos ontem ao renovado Teatro Garrett na Póvoa de Varzim. Para lá chegar, no entanto, qualquer forasteiro deve contar com um contratempo típico do nosso país - a falta de indicações. O espaço na sinalética citadina é como senão existisse apesar de ter sido inaugurado há mais de seis meses, lacuna que bate certo com a falta de divulgação do evento... Adiante! Espaço sóbrio, acolhedor, bonito no ripado de madeira que cobre as suas laterais e um jogo de luzes eficaz, proporcionaram à plateia quase cheia uma noite de regalo. Como sempre, JP está em fase de transição e a desculpa inicial de se ter esquecido do "caderno das piadas ou desapontamentos" só podia ser um bom sinal. A seriedade com que encarou um primeiro tema instrumental, escrito, soubemos mais à frente, para uma peça de teatro, logo deu lugar ao esperado palavreado corrosivo e sempre inesperado entre canções e que pode referir-se a diversas aventuras amorosas, corrupção, religião ou, como foi o caso, ao Brasil, país irmão amado e também fonte inspiradora de sarcasmo. Notou-se a falta de alusão a um tal "Syriza" ou até à data revolucionária de 31 de Janeiro... é o que dá não ter levado o copo de vinho para o palco! Versões, saborosas, foram quatro: "Eleanor Ribgy" dos quatro de Liverpool, "La Javanaise" de Gainsbourg, a "Inquietação" maravilhosamente roubada ao José Mário Branco e o arrepiante "Tatuagem" de Buarque para que não restassem dúvidas que JP é também coisa séria de talento. Nos originais a escolha foi abrangente: de "You and I" a "La Strada" passando pelo inédito (?) "Chão das Cidades", "Dança da Chuva", "Homem Pássaro" e "Gosto de Me Drogar" que findou o serão. Faltaram os obrigatórios "Trovador Entrevado" e o muito justificado "Rio-me de Janeiro"... Mesmo assim, um noite quentinha de prazer e boa disposição muito difícil de igualar pelas nossas bandas e mais uma prova do talento inesgotável de um "verdadeiro artista". Esperamos voltar ao Teatro Garrett para a "Corrente de Escritas" para finalmente ter tempo de experimentar um longínquo e afamado "Arroz de Linguado"... 
Nota: um tal Scott Matthew (infelizmente não o "nosso" Scott Matthews) vai passar por lá a 18 de Abril. Fica o aviso.