segunda-feira, 26 de abril de 2010

SONIC YOUTH, Coliseu do Porto, 23 de Abril de 2010


Ao fim de quase trinta anos, eis que o Coliseu da cidade recebeu, finalmente, os Sonic Youth. Por lá já passaram tantos e tantos talentos, de Bob Dylan aos Pixies, de Philip Glass a Radiohead, que parecia um sacrilégio a banda de Nova Iorque ainda não nos ter brindado com a sua visita. E que visita! Duas horas de intensidade avassaladora, que reduziu a cinzas qualquer outro concerto onde estivemos nos últimos tempos. A magia da banda funcionou, desta vez, na perfeição, muito longe da passagem falhada pelo Sudoeste em 1998 e ainda melhor que Paredes de Coura em 2007, a que não é alheio o magnífico som de sala difundido, uma dádiva nada habitual em concertos rock naquele recinto. O fantástico “No Way”, logo abrir, deu o tiro de partida para um alinhamento centrado no último “The Eternal”, disco repleto de grandes canções e que ao vivo cresceram ainda mais. O duelo permanente, mas quase impreceptível, entre Ranaldo e Moore, teve o seu momento eterno, quando, já no final do encore, as guitarras em feedback se encostaram ao alto, depois de vaguearem de forma controlada pelo público em delírio. Uma nota para a potência recatada da bateria e do baixo de Steve Shelley e Mark Ibold, respectivamente, e uma grande vénia para a fantástica Kim Gordon e o arrepiante “Cross the Breeze”. Uma verdadeira “tareia”, como reportava o Público sobre o concerto lisboeta e que nos vai deixar marcas saborosas durante muito e muito tempo. Como prova final, aqui fica um nada habitual “Candle”, captado com a perícia magistral do amigo HugThe Dj. Escusam de procurar mais. Este é, sem dúvida, o melhor vídeo disponível duma memorável noite portuense. Long live Sonic Youth!

Sonic Youth "Candle" @ Coliseu do Porto from hug the dj on Vimeo.

1 comentário:

JMiguel Neves disse...

Já está disponível o download de uma gravação do concerto do Porto em
http://ashtapes.blogspot.com/