quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

(RE)LIDO #58





















GEORGE HARRISON 

LIVING IN THE MATERIAL WORLD 
de Olivia Harrison. New York: Abrams, 2011
Entre a infindável bibliografia sobre os Beatles antes e depois da separação e imaginando nós um corredor de estantes virtuais sobre o assunto, as publicações sobre George Harrison não ocupariam certamente muito espaço. Os restantes Fab Four sempre foram mais badalados e atraentes como fonte inspiradora de biografias, análises e pesquisas reveladoras de pormenores e episódios e muito estará eternamente por contar. A palavra "definitivo" é um epíteto proibido no que aos Beatles diz respeito, mas ao folhear este volume foto-biográfico de Harrison quase que arriscamos dizer que, sobre ele, este será "o" livro por onde se deve começar e acabar. Um arquivo pessoal de imagens da sua autoria a que se acrescentam comentários, cartas, diários e alguma memorabilia, tudo numa seleccão carinhosa e de bom gosto da sua esposa Olivia Harrison, permitem uma viagem visual convincente e abrangente sobre as suas paixões, projectos ou cumplicidades - a obsessão pela guitarra em Liverpool, os anos com os Beatles, a Índia e Shankar, o concerto percursor a favor do Bangladesh, as corridas e os bólides, passando pelos Travelling Wilbury, os Monthy Pyton ou a aposta quase mecenática na Hand Made Films, há neste volume uma riqueza tocante e até comovente que ressalta em contínuo da primeira à última página. Sobra, mesmo assim, um mistério intrínseco que, nas suas palavras, se confirma talvez intencional e sedutor: "I play a little guitar, write a few tunes, make a few movies, but none of that's really me. The real me is something else." (p.380). Algo no caminho...  

Sem comentários: