sexta-feira, 14 de outubro de 2016

HANNAH EPPERSON, Maus Hábitos, Porto, 13 de Outubro de 2016
















Perdida que foi a estreia portuguesa de Hannah Epperson em Espinho em Fevereiro passado, desta vez não havia desculpa. Concerto por perto e acessível, sala pequena a motivar aconchegos, público interessado e desperto, conduziram o momento por assinaláveis trilhos de intimidade e brilhantismo apesar da rouquidão da artista, percalço involuntário que se espalhou na penumbra do recinto de forma ainda mais sedutora. Surgiram, claro, associações fáceis a Andrew Bird ou Owen Pallett mas o virtuosismo de Epperson alcança um patamar diferente de orquestração onde pizzicatos e loops que retira por magia do seu violino se cruzam na perfeição com uma bateria certeira do companheiro de palco, uma música sonhadora que nos transformou a todos em borboletas, desafio lançado mesmo antes da maravilhosa "Story (Amelia)". Foi só bater as asas e voar... de olhos fechados!            

Sem comentários: