terça-feira, 31 de janeiro de 2012

RUFUS DE VOLTA AO JOGO


















Apesar do nome do álbum ("Out Of The Game"), Rufus Wainwright parece estar mesmo com esperanças redobradas no êxito do seu sétimo trabalho de estúdio. Como anunciado, a produção é de Mark Ronson, a capa (acima) demonstra muita sobriedade e 23 de Abril é o dia para o lançamento internacional, mas já se aceitam encomendas até em vinil! Das 12 novas canções pouco transpareceu, embora vasculhando no Youtube se encontrem surpresas, como uma suposta interpretação do novo tema "Jericoh" em versão a solo (video abaixo). Agora é só imaginar o que Ronson e os Dap Kings fizeram por cima. Ou será que vai soar a pop Bacharach
Entretanto, o artista foi confirmado, juntamente com Richard Hawley, como um dos últimos nomes para o Primavera Sound, não do Porto, mas de Barcelona... Começamos a perceber porque é que na Invicta se chega lá por 85€ e em versão catalã é preciso mais do dobro das notas (180€)!

UAUU #14

PATRICK WATSON EM ABRIL











O terceiro disco de originais de Patrick Watson terá edição europeia via Domino já em final de Abril próximo. Gravado em ambiente caseiro ao longo do último ano no apartamento do próprio em Montreal, "Adventures In Your Own Backyard" foi registado, como se depreende do título, quase ao vivo, numa tentativa de captar todo o bom ambiente dos seus concertos, experiência que em Portugal tem já muitos adeptos e que tivemos a felicidade de testemunhar na sua estreia por terras lusas. Um disco para ouvir no conforto do lar sem que, contudo, as apresentações ao vivo estejam postas de lado. Para o efeito, há já datas americanas na companhia de Andrew Bird, um alinhamento que deveria e poderia repetir-se numa qualquer sala portuguesa. Aqui fica a primeira e triunfante amostra "Into Giants".    

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

FRESQUINHO AGRADÁVEL













O prometido terceiro pedaço animado realizado por Kate Bush chama-se "Eider Falls at Lake Tahoe" e serve para acompanhar a faixa "Lake Tahoe", uma das maravilhas incluídas no álbum "50 Words For Snow". Um simples jogo de sombras e uma única câmera foram as ferramentas usadas, técnicas que, segunda a própria artista, desejava experimentar há muito tempo pela simplicidade implícita. Mais um grande momento de aconchego, util para nos preparar para a vaga de frio que aí vêm...

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

NOVO ANDREW BIRD










O novo álbum de Andrew Bird está já em pré-venda numa edição, diríamos, super-especial! Vinil duplo, CD, DVD "Here's What happenned", um poster da autoria de Jay Ryan, excelente ilustrador do Illinois, um livro com as líricas e até uma reprodução fotográfica da imagem de 1915 que inspirou a capa. O trabalho intitula-se "Break It Yoursef" estará nas lojas a 6 de Março e o primeiro single "Eyeoneye" pode e deve ser escutado abaixo. A tournée europeia marcada para o início do mesmo mês não passa, infelizmente, por perto, mas está prometida para o próximo Sábado, dia 28 de Janeiro, uma apresentação ao vivo do artista num barco do rio Tamisa, junto ao Elizabeth Hall de Londres. A partir das 14h00, o evento pode ser sintonizado neste link ou na versão online do jornal Guardian.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

MAIS VALE TARDE DO QUE NUNCA

















O encontro de David Byrne com Caetano Veloso foi em 2004, mas só em Março próximo terá uma edição oficial via Nonesuch Records. No palco do Carnegie Hall, num espectáculo transmitido na altura pela NPR, há pelo menos uma mão cheia de duetos em canções como "Heaven", "Nothing But Flowers", The Revolution" ou "Marco de Canaveses", tema incluído o ano passado na compilação "Red Hot + Rio 2". Finalmente, um encontro histórico devidamente documentado a que ficava bem uma sequela em DVD. 

É DEMAIS!



mas há mais...

CARA ESTRANHA, MÚSICA QUE SE ENTRANHA



Ainda ontem, no final da leitura de um pequeno livro sobre Nick Drake, suspiravamos por novidades sobre a sua música ou sobre a sua curta vida. Hoje, pelas páginas do Guardian inglês, lemos uma tocante história de dedicação, partilha e amor pelo seu talento. Denominada "The Strange Face Project" resume-se desta maneira:

"(...) is the story of a lost Nick Drake recording and how the man who found it chose to share it in an extraordinary way. In the 1970s, when working as a post-boy at Island Records, television composer Michael Burdett was asked to throw some tapes in a rubbish skip. Thinking he could use them in the studio he was setting up, he got permission to take them. One in particular caught his eye. “I picked it up because it had ‘Nick Drake, Cello Song’ and ‘with love’ written on the box. The words ‘with love’ made me think that it had to be Nick’s handwriting and on that basis I couldn’t let it go to the dump. It was over 20 years before Michael played the tape. When he threaded it on to a tape machine, he was astonished to hear an unknown version of Cello Song, one of Nick’s greatest works"


Apostado em dar a conhecer esta inédita versão e ao longo de dois anos, Burdett decidiu partir com um CD e uns auscultadores para dar a ouvir esta música junto de inúmeras pessoas (cerca de 200 até hoje) no Reino Unido, desde músicos conhecidos como Billy Bragg, a desempregados ou sem-abrigo, captando as suas reacções, comentários e fotografias. A ideia é produzir um filme de uma hora sobre esta aventura, projecto ainda à espera de financiamento mas com uma primeira apresentação online. Para já e a partir de sexta-feira próxima, haverá uma exposição de fotografia numa galeria londrina que servirá, estrategicamente, na angariação de apoios.   
O que é certo é que, mesmo sem conhecer a inédita versão de "Cello Song", o original saído em disco continua sempre fresco, como se fosse a primeira vez que ouvimos nuns auscultadores a frase "Strange face/ With your eyes/ So pale and sincere"...

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

GARY LUCAS NO PORTO

















O guitarrista Gary Lucas é para qualquer fã bem informado de Jeff Buckley um nome incontornável. Qualquer biografia ou documentário sobre o autor de "Grace" faz notar a importância de Lucas no crescimento do então jovem artista, colaboração que deu origem a um disco póstumo ("Songs To No One 1991-1992") que reúne sessões fundamentais em estúdio, gravações caseiras e parcerias ao vivo. Lucas é até creditado como co-autor de "Mojo Pin" e "Grace", duas das canções míticas do clássico álbum de estreia de Buckley editado em 1994. Mas a sua fama como virtuoso e experimental guitarrista ultrapassa em muito esta ligação, talento que poderá ser confirmado, numa rara oportunidade, já no próximo sábado no Plano B portuense. Dêmos graças...

MEXEFEST COMPLETO












Ficou hoje conhecido o cartaz definitivo da versão portuense do Vodafone Mexefest. Aos nomes já anunciados, que entre sexta e sábado de 2 e 3 de Março se desdobram por diversos espaços da zona de Passos Manuel, juntam-se, entre outros, o senhor Twin Shadow, o nosso Norberto Lobo e também o miúdo Archy Marshall (foto), alma de 17 aninhos aka Zoo Kid, recentemente rebaptizado de King Krule e que tem no seu EP homónimo uma surpreendente estreia. O Público chamou-lhe o "arauto da desilusão", mas basta ouvir esta pérola para esquecer qualquer classificação...
     
    King Krule - The Noose Of Jah City by i-D online

    segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

    UAUU #13


    Joanna Newsom "Bridges and Balloons" from Austin City Limits on Vimeo.

    UM CHERINHO A GRIZZLY BEAR















    Mesmo sem aparentes movimentações quanto a novos álbuns dos Grizzly Bear ou Department of Eagles, os seus principais mentores continuam bastante activos. Em 2011 tivemos um álbum inteirinho de Chris Taylor escondido atrás do nome CANT e surge agora a vez de Daniel Rossen editar um EP de originais. Inicialmente pensadas como demos inéditas para os Grizzly Bear, o lapidar das cinco canções foi a fórmula encontrada para, entre tantas digressões e concertos, regressar ao trilho artístico da composição. A casa editora é a de sempre, a Warp Records, e uma dos temas do EP "Silent Hour/Golden Mile" está já disponível para escuta previlegiada e inspiradora. 

    sábado, 21 de janeiro de 2012

    FAZEMOS PARTE!

















    Temos por Guimarães um fraquinho no coração. São muitas e boas as memórias e ligações à cidade que hoje arranca como capital da cultura europeia. De viagens de estudo no secundário, entre visitas soturnas à Sociedade Martins Sarmento a peladinhas futebolísticas no largo dos Paços dos Duques, passando pelas recentes montagens de exposições nos Antigos Paços do Concelho da Praça da Oliveira, com tempo para um café nas esplanadas entre turistas extasiados, temos nos últimos anos acompanhado de forma mais regular e polémicas à parte, o bater do burgo. O porquê? A música, claro, muito por culpa do Centro Cultural Vila Flor e dos seus jardins, magnífico espaço-palco de bons e inesperados concertos a que temos pena não voltar mais amíude. Depois há, obviamente, os pregos da Cervejaria Martins e os bolinhos de díficil escolha das muitas confeitarias da Praça do Toural, espaço-coração agora famoso. Foi precisamente aí que em 2006 tiramos uma fotografia inspiradora a um letreiro metálico afixado à entrada de uma farmácia que dizia "Campainha Electrica", o mesmo que tutela desde sempre estas páginas... Por isso mesmo e muito mais, queremos continuar a fazer parte.
    Boa sorte, Guimarães!

    sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

    WILCO EM SESSÃO


















    Em Dezembro passado, pouco dias antes do Natal, os Wilco reuniram-se no seu estúdio de Chicago para gravarem uma sessão para o iTunes que estará disponível a partir de amanhã para encomenda. São oito novas versões de canções do último álbum, alguns clássicos da banda e uma cover do tema "Cruel To Be Kind" de Nick Lowe, artista que colabora em pessoa na festarola. O estúdio referido, localizado em Irving Park Road e conhecido como "Wilco Loft", foi adquirido pela banda em 2002 e foi lá que se gravaram os álbuns "Yankee Hotel Foxtrot" (processo documentado no filme "I Am Trying to Break Your Heart - A Film About Wilco" de 2002) e "Sky Blue Sky" (2006), mas que serviu, por exemplo, para algumas experiências de Andrew Bird em 2008. 
    Entretanto, recordemos grandes momentos passados...

    quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

    CHEGOU A VEZ DE KEATON HENSON
















    Poder-se-á, talvez, falar de um fenómeno nascido na net como tanto outros, mas desta vez o buzz tem mesmo razão de ser. Um jovem londrino de nome Keaton Henson, multifacetado artista conhecido pela sua veia de ilustrador e designer, gravou no seu estúdio caseiro em 2010 uma mão cheia de canções e que decidiu reunir num disco a que chamou "Dear". De tiragem limitada e perfeitamente artesanal, os primeiros 120 discos receberem um desenho exclusivo e único em cada exemplar, verdadeiras peças de colecção rapidamente escoadas. A música, essa começou a verter pela ditas redes sociais em que o artista participou activamente, discutindo as suas líricas confessionais. Resultado: mais de 4000 discos vendidos (vinil e cd) ao longo do ano passado e novo esgotamento de stock. Junta-se ainda uma carrada de videos alusivos, entre os quais o que foi realizado com enorme sucesso para o tema "Charon" em que um boneco acaba por cometer suicídio... Atenta ao fenómeno estava a agência ATP, conectada aos Radiohead e que passou a representar a jovem promessa, promovendo a reedição do álbum que está prevista para Fevereiro. Um verdadeiro artista para descobrir.



    terça-feira, 17 de janeiro de 2012

    UAUU #12

    DEUS TELLIER DE REGRESSO














    O disco novo de originais de Sebastien Téllier chama-se "My God is Blue" e terá em Março edição pela Recordmakers. Segundo a editora e em jeito de brincadeira (ou não) este é um trabalho que representa a maturidade espiritual do francês, já que a maturidade artística foi alcançada há muito tempo... O single de apresentação "Pépito bleu" tem direito a sugestivo video da responsabilidade da dupla Sanghon Kim e Mathieu Tonetti.

    segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

    ESTÁ QUASE?

    Da curiosa entrevista de Dan Auerbach, guitarrista e vocalista dos Black Keys ao jornal i, poderá concluir-se que a vinda a Portugal estará quase, quase a confirmar-se? Será desta? O cerco aperta-se... 

    OS BEIJOS DE SIR MACCA
















    O novo disco de Paul McCartney chama-se mesmo "Kisses on The Bottom", expressão retirada da lírica da canção "I’m Gonna Sit Right Down And Write Myself A Letter" da autoria de Fats Weller. O álbum é, assim, uma colectânea de 12 versões de standards americanos, cujos originais a revista Mojo fez o favor de compilar. Há dois temas novos com a colaboração já revelada de Eric Clapton e Stevie Wonder.  

    sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

    NICK DRAKE EM CASTELHANO


















    Quando em meados de noventa começamos uma busca interminável por informações biográficas sobre Nick Drake, um único livro sobre o malogrado artista tinha sido escrito. Chamava-se "Pink Moon. Sangeren og guitaristen Nick Drake" (1986), assim mesmo, em dinamarquês, país de origem do autor, Gorm Henrik Rasmussen e que hoje em dia é uma raridade bibliográfica. Claro que com o advento da Internet e a descoberta tardia mas fundamental da música de Drake, múltiplas biografias, documentários e até filmes haveriam entretanto de surgir, interesse que ainda hoje se mantém muito activo. Nesse âmbito e ao fim de vinte cinco anos, está prevista para Fevereiro a edição em língua inglesa ("Pink Moon, a Story About Nick Drake") de uma tradução melhorada do referido livro de Rasmussen e que terá quase em simultâneo uma curiosa edição por Espanha da responsabilidade da Contra, apelativa editora com sede em Barcelona.
    Nesta nova versão do livro, o autor e também poeta decidiu incluir, para além de novas entrevistas com alguns amigos e colaboradores do músico, mais algumas histórias passadas juntas dos pais de Drake em Far Leys (Tawnworth-in-Arden, Inglaterra) aquando da recolha de testemunhos cinco anos depois da morte do filho (1979), bem como alguns pormenores da correspondência posteriomente trocada com os Drakes. Para drakeanos, como nós, estas são novelas que não vamos querer perder.

    quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

    3 X 20 JANEIRO











    20 Canções:
    . WILD BEASTS - Thankless Thing
    . ATLAS SOUND - The Shakes
    . REAL ESTATE - Out Of Tune
    . THE STEPKIDS - Cup Half Full
    . MAYER HAWTHORNE - A Long Time
    . THE BLACK KEYS - Mind Eraser
    . FOOL'S GOLD - Bark And Bite
    . HOLIDAY SHORES - Spells
    . FUTURE ISLANDS - Balance
    . THE KILLS - Damned If She Do
    . GERMANY GERMANY - Romance
    . CULTS - Oh My God
    . DAN MICHAELSON & THE COASTGUARDS - If Not For You
    . IRON AND WINE - Glad Man Singing
    . CASS MCCOMBS - The Living Word
    . AMOR DE DIAS - I See Your Face
    . FEIST - Cicadas and Gulls
    . MAZZY STAR - Common Burn
    . TOM WAITS - Back in the Crowd
    . ANDREW BIRD - The Bridge

    20 Versões:
    . SONDRE LERCHE - Countdown (Beyonce)
    . ALLO, DARLIN' - I Wanna Be Sedated (The Ramones)
    . MATTHEW MAYFIELD - Fix You (Coldplay)
    . SISTER CRAYON - Futile Devices (Sufjan Stevens)
    . GREG LASWELL - Half A Person (Smiths)
    . LAURA BARRETT - La Isla Bonita (Madonna)
    . JACK WHITE - Love Is Blindness (U2)
    . ROADKILL GHOST CHOIR - Pennyroyal Tea (Nirvana)
    . WORK DRUGS - Rolling in the Deep (Adele)
    . MR. LITTLE JEANS - The Suburbs (Arcade Fire)
    . FOXES IN FICTION - The World Is As Soft As Lace (Felt)
    . CHARLES BRADLEY - Heart of Gold (Neil Young)
    . THEOPHILUS LONDON - Purple Snowflakes (Marvin Gaye)
    . FOSTER THE PEOPLE - Machu Picchu (The Strokes)
    . CANDY GOLDE - The Boy in the Bubble (Paul Simon)
    . LISSY TRULLIE - Ready For The Floor (Hot Chip)
    . DESTROYER - Leave Me Alone (New Order)
    . THE WATSON TWINS - Tighten Up (The Black Keys)
    . BOMBAY BICYCLE CLUB & LUCY ROSE - Video Games (Lana Del Rey)
    . THE DIAMOND FAMILY ARCHIVE - You Give Love a Bad Name (Bon Jovi)

    20 Remixes:
    . THEOPHILUS LONDON - Why Even Try (RAC Remix)
    . MICHAEL KIWANUKA - Tell Me A Tale (Sam Sure & Giacomo Remix)
    . BEASTIE BOYS - Make Some Noise (Passion Pit Remix)
    . BECK - Devil's Haircut (Remix By Noel Gallagher)
    . LITTLE DRAGON - Little Man (Woodhead Remix)
    . LANA DEL REY - Video Games (Hannes Fischer Video Remix)
    . LOCAL NATIVES - Who Knows, Who Cares (The Botaniks Remix)
    . GUILLEMOTS - I Don't Feel Amazing Now (Mooli Remix)
    . BON IVER - Wash (Seath Remix)
    . CONNAN MOCKASIN - Forever Dolphin Love (Erol Alkan Mix)
    . GERMANY GERMANY - Signals (Poor Spirits Remix)
    . BELLE & SEBASTIAN - I Didn't See It Coming (Cold Cave Remix)
    . MIRROR PEOPLE - Feel The Need feat. Rowetta (Severino Remix)
    . ROBYN - Dancing On My Own (Fred Falke Remix)
    . TORO Y MOI - New Beat (Fare Soldi "CantaTu" Remix)
    . CHROMEO - When The Night Falls (Breakbot Remix)
    . M.I.A. - Internet Connection (Flux Pavilion Remix)
    . DEEE LITE - Groove Is In The Heart (Gigamesh Remix)
    . CUT COPY - Lights & Music (Moulinex Remix)
    . SOY MUSTAFA - Return Of The Anunnaki (John Tejada Remix)

    TOCA A MEXER














    Segundo a própria Vodafone Fm, patrocinadora do evento, os nomes de Cass McCombs e Josh Rouse juntam-se, entre outros, ao de St. Vincent e Fink no cartaz internacional do Vodafone Mexefest do Porto no início e Março. McCombs editou em 2011 dois magníficos álbuns e vê-lo ao vivo será, certamente, compensador. Bastava para o efeito este "County Line" de outro mundo.

    quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

    ATENÇÃO AOS CAVEMAN!

















    O link via email proveniente de Miramar para chegar até este disco dizia "os novos Dodos?". Demorou algum tempo até conseguir a descarga mas a indicação era certeira. O álbum "Coco Beware" dos Caveman editado em final do ano passado é um trabalho estupendo, a merecer uma revisão da nossa lista best of de 2011 e faz lembrar, sim senhor, em alguns casos, a sonoridade dos Dodos iniciais, mas há outras semelhanças com os Band of Horses, My Morning Jacket ou Grizzly Bear. Pleno de vozes e guitarras melódicas, é difícil escolher uma das dez canções, mas talvez o tema "Decide" seja aquele que nos enche (mais) as medidas. Mais uma grande banda de Brooklyn prontinha a explodir em 2012 num qualquer festival de proximidade. Seria bom...




    'Easy Water' from Caveman on Vimeo.


    Caveman "Great Life" is Yourstru.ly from Yours Truly on Vimeo.

    DUETOS IMPROVÁVEIS #169

    BOMBAY BICYCLE CLUB & LUCY ROSE
    Video Games (Lana Del Rey)
    Radio 1 Live Lounge, BBC, 17 de Outubro de 2011

    terça-feira, 10 de janeiro de 2012

    O REGRESSO DE UM FENÓMENO

















    No verão de 2010, numa noite agradável pelos jardins de Vila Flor em Guimarães à conversa com alguns dos elementos dos Phenomenal Handclap Band, prometia-se um novo álbum para 2011 que estaria, já na altura, a ser preparado na cidade de Londres. O que é certo é que só mesmo no final do ano passado, depois de uma digressão certamente compensadora com Brian Ferry, a banda deu os primeiros sinais que se traduziram na antecipação de um novo single para descarga gratuita e também o video respectivo. Sabe-se agora que o prometido segundo disco - "Form & Control" - sairá na Tummy Touch em Fevereiro e teve produção de Daniel Collás e Sean Marquand, fundadores do atractivo colectivo. A tal primeira amostra de nome "The Unknown Faces At Father James Park" promete muito e ao já melting pot de sonoridades junta-se desta vez, segundo os próprios, algumas doses de prog-rock, new wave e leftfiled dance, seja lá o que isso fôr... Venha ele.   

    ÍCONE PRECOCE?


















    Primeiro foi a revista inglesa Q. Agora é a francesa Inrockputibles a colocar na capa a menina Lana Del Rey. Gostamos muito das suas (3) canções, do seu exotismo e beleza, mas, caramba, o álbum ainda não saiu e apesar de nitidamente talentosa está ainda por provar tamanha distinção como ícone ou rainha. De quê? 

    segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

    (RE)VISTO #41





















    RUFUS WAINWRIGHT 
    PRIMA DONNA - The Story of an Opera
    de George Scott, Canal 3 Sat (Alemanha), Sábado, 7 de Janeiro de 2012
    Em estágio de sofá para uma prova de BTT por terras mindelenses, reconhecemos num dos zappings pelos canais de satélite que ainda sobrevivem à razia digital um Rufus Wainwright barbudo na companhia da mãe sentados num sofá a falar sobre ópera... Apesar da sobreposição em língua alemã, obviamente que ficamos desde logo curiosos. Tratava-se da emisão do programa gravado pela BBC em 2009 durante a preparação da ópera "Prima Donna", documento que estreou por cá no Festival Queer de Lisboa em 2010,  tem já publicação em dvd via Decca e foi incluido na gigante edição do ano passado "The House of Rufus" (disco 15!). 
    A ideia de construir de raiz um libreto para uma ópera não está ao alcance de qualquer artista pop. Pelos seus antecedentes familiares e formação clássica, Rufus teve sempre em mente, de forma informal, a composição de uma tão arrojada façanha. Quando se trata, no entanto, de propôr e concretizar um argumento mesmo que simples (o retrato de um dia na vida de uma cantora de opera que prepara o seu regresso mas se apaixona por uma jornalista), a tarefa transforma-se rapidamente numa epopeia complicada. Misturando diversas imagens em Super 8 antigas gravadas na casa de família, onde um jovem Rufus se destaca como protagonista de cenários operáticos de brincadeira, com testemunhos contemporâneos, entre outros, dos pais e irmã, do director artístico e de Renée Fleming, a tal diva Prima Donna, o filme funciona com uma dupla face. Por um lado, regista todo o processo criativo implícito ao desenvolvimento de uma genuína grande ópera e por outro traça mais algumas linhas biográficas da família Wainwright já anteriomente dissecados no dvd "All Iwant - A Portrait of Rufus" de 2005. Neste capítulo, o filme acaba por ser uma surpresa, quer pelas diversas revelações efectuadas, quer pelas inéditas interpretações ao piano de um Rufus inspirado e totalmente revelador e extravagante, extras multiplicados na edição em dvd. A apoteose aquando da première em Manchester em 2009, onde Rufus se vestiu a rigor de Verdi e o namorado de Puccini (!), confirmou o sucesso desta ideia, apesar das dificuldades posteriores na sua itenerância. A agendada estreia em Nova York marcada para o próximo mês está em perigo pela ameaçadora extinção da New York City Opera, o que levou já o próprio Rufus a lançar um s.o.s. aos fãs... Uma nova ópera em tempos de crise é, seguramente, uma aventura mas a consistência, teimosia e talento de um grande artista não tem idade.   

    sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

    FLEXIBILIDADE ANALÓGICA









    Lembram-se daqueles pequenos discos flexiveis e frágeis que saiam, por exemplo, com revistas brasileiras nos anos oitenta ou que nos caiam na caixa de correio para promover mais uma qualquer colectânea da Selecção de Reader's Digest? O que é certo é que, no gira-discos, a coisa lá funcionava depois de colocada uma moeda de 1 escudo em cima. Quanto à qualidade do som... 
    Como todos formatos retro, o flexi disc está na moda! Artistas como Lou Barlow (Sebadoh/Dinosaur Jr.), Of Montreal, Richard Swift ou Tortoise são só alguns dos que contribuem com temas inéditos para uma série exclusivamente analógica limitada a 500 exemplares a editar até ao final do ano numa iniciativa da organização norte-americana Joyful Noise, casa especializada nestas e outras recuperações afectivas. A subscrição dá direito a uma caixinha de madeira para guardar os tesouros e que terá desenho magnífico de Casey Roberts. Lindo.

    quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

    NOVO SINGLE DE BON IVER


















    O terceiro single retirado do disco homónimo do ano passado de Bon Iver está já escolhido. Depois de "Holocene" e "Calgary", a canção agora eleita é "Towers" e terá, tal como nos dois casos anteriores, uma edição em vinil de 12" via 4AD já no próximo dia 23 de Janeiro. Mais um para a colecção e com uma outra magnífica capa! No lado B estará uma versão já conhecida de "Bruised Orange (Chain of Sorrow)" que Justin Vernom/Bon Iver realizou para o disco de tributo a John Prine intitulado "Broken Hearts & Dirty Windows: Songs of John Prine" editado em 2010.

    quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

    UM PRIMOR!














    Não temos por hábito escolher os melhores videos em cada ano que passa. A desculpa recai na nossa inaptidão estética para eleger entre tanta e tanta imagem que emerge diariamente na rede, por sugestão de amigos, por uma chamada de atenção de um email ou por um simples zapping de fim de noite. Mesmo assim, não podemos esquecer um dos belos exemplos do que deve ser, no nosso entender, um grande video: simplicidade e leveza que se embrulham numa grande canção. Assim, as imagens primorosas para "Godless Brother in Love", o melhor tema do álbum do ano passado de Iron & Wine é o perfeito exemplo desta receita. Realizado por Claire Marie Vogel, o tratamento em câmara lenta consegue o milagre de nos prender, desde o princípio e ao jeito de um qualquer spot televisivo, ao mais importante - a música, e que música - e a concluir que, como refere a Stereogum, "It’s the sort of video that can make you wish you were spending time with your friends rather than watching music videos on the internet"...

    UAUU #11


    My Brightest Diamond from La Blogotheque on Vimeo.
    I Have Never Loved Someone
    A Take Away Show

    segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

    SERÁ VERDADE?















    Por falar em Beatles, o novo álbum de Paul McCartney parece que se vai chamar "Kisses on the Bottom", o que traduzido para português... Como a notícia é divulgada pelo jornal The Sun há, obviamente, que fazer muitos, muitos descontos. O disco foi registado nos estúdios da Capitol de Los Angeles, Nova Iorque e Londres ao longo de 2011 numa onda muito romântica e terá colaborações de Stevie Wonder e Eric Clapton neste "My Valentine" 

    50 ANOS...


















    dos Beatles e 50 anos dos Rolling Stones!
    2012 vai ser bonito!

    FEZ-SE LUZ!


















    Nada como começar o ano com uma boa surpresa. Este álbum dos Softlightes está disponível para download gratuito no Soundcloud e parece caído sabe-se lá de onde! Desde 2007 com o disco "Say No To Being Cool Say Yes To Being Happy" que o senhor Ron Fountenberry, mentor da banda, não dava notícias e, mesmo assim, pouco ou nada se sabe sobre este trabalho. Parece uma compilação de temas inéditos, mas a receita é mesmo de fazer crescer água na boca e permite substituir um eventual e sempre adiado segundo álbum dos Postal Service. (Afinal é mesmo um disco novo recusado pela editora...)
    Entre as 18 canções está uma versão fantástica de "1983", tema de uma anterior encarnação sob a capa de Incredible Moses Leroy, uma das nossas canções pop preferidas de sempre e que aqui recebe um tratamento ainda mais 80's. Irresistível!

    1983 by Softlightes