terça-feira, 13 de agosto de 2013

(RE)LIDO #53





















100 POSTERS 134 SQUIRRELS
A Decade of Hot Dogs, Large Mammals, and Independent Rock: The Posters of Jay Ryan
New York; Akashic Books, 2010
Temos pelos posters de concertos uma atracção fatal. Roemos ainda mais as unhas enquanto não deitamos a mão a um qualquer afixado numa parede de um bar ou de uma sala de espectáculos, nervos que aumentam se o artista estiver por perto e na disposição de lhe escrever em cima uma pequena dedicatória ou rabiscar uns desenhos. Já alcançamos algumas "vitórias" saborosas, uma tradição longínqua iniciada num concerto dos Go Betweens no Porto há largos anos. Claro que nem sempre o cartaz ou a imagem que anuncia o concerto é do nosso agrado, mas vale quase sempre a intenção, ou seja, o cuidado posto pelo promotor, banda ou artista no anúncio do evento. Para o efeito convidou-se geralmente um amigo cúmplice que gosta também de música e que, ouvindo as canções, trata de se inspirar adequadamente. Criam-se, assim, laços afectivos surpreendentes o que no caso do americano Jay Ryan implicou responder a desafios lançados pelos Shellac, Interpol, Queens of The Stone Age, Low, Stereolab ou Andrew Bird, só para citar alguns nomes agora mais conhecidos pelo velho continente. Como qualquer banda em início de carreira, esta colaboração com um criador ele próprio um músico com banda (Dianogah) permitia atingir um público-alvo restrito mas desde logo atraído pelo inusitado e sempre atractivo cartaz. Acresce o gosto de Ryan por animais, presença quase obrigatória em muitas das suas produções, principalmente os esquilos que se transformaram numa imagem de marca muito própria. Das paredes de clubes locais ou esquinas das ruas de Chicago para as galerias de arte demorou pouco tempo para que a sua inconfundível arte se transformasse numa referência internacional e o seu pequeno mas já famoso estúdio “Bird Machine” um caso de sucesso que junta a tipografia tradicional, as artes gráficas, o design e a música independente. Uma receita condenada a vencer e, em tempos virtuais, a sobreviver com arrojo! 




Sem comentários: