quarta-feira, 5 de dezembro de 2007


AU REVOIR SIMONE
Theatro Circo, Braga, 4 de Dezembro

A promoção do próprio teatro não deixava marca para dúvidas. Este era o concerto mais esperado do ano de uma banda querida de David Lynch e com um novo álbum muito elogiado. Ou seja, as Au Revoir Simone, banda feminina que mais boa imprensa acumulou ao longo do ano, tinham, à partida, todas as condições para que o evento resultasse em cheio. Infelizmente isso não aconteceu. A tal “pop de bom gosto, coesa e coral” (“Intelligent Pop” marcado no bilhete), que o disco “The Bird Of Music” deixa transparecer é, ao vivo, um pouco escorregadia, o que leva a alguns “trambolhões” ao comprido. O simpático e fresquinho trio teve no Theatro Circo, palco justamente e devidamente elogiado (”one of the most beautiful places that...”), um local demasiado amplo e distante para o seu reportório. Na defensiva, a banda colocou-se muito no fundo do palco, sempre numa atitude que, apesar da simpatia e humildade, não permitiu um envolvimento mais expontâneo do público. Os teclados e sintetizadores que utilizam na sua música pareceram, ainda por cima, demasiado desafinados e deslocados. O som pairante e algo glaciar que os seus temas evidenciam (talvez por isso David Lynch seja fã...) não permitem falhas vocais, mas que aconteceram demasidas vezes. Contudo, ouve momentos brilhantes de música pop, como “Fallen Snow”, “Sad Song” (a melhor canção do álbum) ou “Stay Golden” do primeiro disco (“Verses of Confort, Assurance & Salvation”, 2006). Tentaram (apesar dos avisos) e interpretaram um novo tema instrumental de resultado duvidoso. Em menos de uma hora o concerto terminava e o resultado foi um travo seco (frio?) de desilusão inesperada. Prometeram voltar em breve. Do palco directamente para o átrio de entrada, onde as três meninas se desdobraram em autógrafos, vendas e conversas de circunstância, numa demonstração clara que é neste contacto directo e caloroso com público que o trio vai construindo a sua imagem/culto. Talvez por isso, o concerto esgotado de hoje no Santiago Alquimista em Lisboa tenha tudo para ser um pouco melhor. É que, ao contrário de ontem à noite, calor não vai certamente faltar!

2 comentários:

O Homem que Sabia Demasiado disse...

Bom texto!

Anónimo disse...

De facto muito bom! Por momentos até parecia que tinha estado lá.
Tomara muitos "jornalistas/criticos musicais" da nossa praça...
a.