segunda-feira, 7 de outubro de 2019

THURSTON MOORE, SEMPRE A BOMBAR!

















Em constante tourneé ou contínua entrada e saída de estúdios, Thruston Moore apresenta-se imparável depois da implosão dos Sonic Youth em 2011. Discos, bandas sonoras, escritos ou colaborações diversas reafirmam nos últimos anos a polivalência e efervescência da sua irreverência, um agitado bem/mal estar a que Portugal têm quase sempre assistido a três dimensões - por exemplo, em 2016 passou pelo Manta vimaranense em formato trio e ainda este ano esteve sozinho a dar música a uma curta-metragem em Vila do Conde.

Agora há um novo testamento - "Spirit Counsel" saído no mês passado é uma trilogia longa e instrumental que se inicia com "Alice Moki Jayne", impressionante na sua rudeza de estrutura sónica e andamento diferenciado, experiência de onde emerge negritude e, vá lá, tristeza pacificadora. A seguir, homenageia-se Glenn Branca falecido em 2018 em "8 Spring Street" e encerra-se o testemunho com uma hora de "Galaxies", ensemble de doze guitarristas a tocar em doze cordas... 

Mas há mais outro terceto! Através da sua editora Ecstatic Peace o músico prepara ainda uma série de três 7" de vinil com excertos de gravações ao vivo de concertos do seu grupo ao longo de 2019, a saber, "Spring Swells", "Three Graces" e "Pollination". Haverá ainda um labo B comum a todos eles, neste caso, uma fantástica versão de "Leave Me Alone" dos New Order registada com um grupo de músicos em Salford, Manchester, cidade natal dos Joy Division. Moore estará, aliás, em digressão por terras britânicas já a partir da próxima semana... a bombar!




Sem comentários: