quarta-feira, 24 de julho de 2013

(RE)VISTO #54






















PORTISHEAD - ROSELAND NEW YORK
directed by Dick Carruthers 
EU; Lemon Films/Go Beat, DVD, 1998/2001
Passam hoje dezasseis anos sobre o primeiro concerto dos Portishead na cidade de Nova Iorque. Nesse dia 24 de Julho de 1997 o palco do Roseland Balroom foi o escolhido para um espectáculo na companhia da New York Philamonic, embora ainda hoje seja duvidoso que o colectivo clássico tenha efectivamente participado na experiência. No booklet do DVD não há, aliás, uma única referência ao nome da orquestra! Aí se experimentaram arranjos e novos efeitos sonoros a muitas das canções dos dois discos da banda, duas peças brilhantes que haveriam de cintilar ao vivo, para todo o sempre, pela Zambujeira no ano seguinte. Inicialmente, alguns destes temas fizeram parte de um CD com o mesmo nome recebido pelos fãs com alguma reserva e a que logo se seguiu a edição em VHS que recordamos ter visto em casa de primos numa noite de fim-de-ano e até em posteriores emissões televisivas. Causava estranheza a disposição da sala, o público sentado no chão ou em pé rodeando os músicos, os microfones e o corropio das câmaras, mas não mais esquecemos a Beth Gibbons de cigarro na mão escondendo um nervosismo notório e a destreza do samplador à custa de dois pratos e respectivos vinis. Quando ao fim de todos estes anos as imagens voltaram a passar-nos pelos olhos com uma qualidade redobrada, não haverá razões para não perceber que os riscos assumidos valeram mesmo a pena, sendo este um daqueles momentos vitais a que uma boa enciclopédia da música terá que fazer referência elogiosa e classificar como "clássico obrigatório". A apoteose está, quanto a nós, nos verdadeiros violinos ao longo do emocionante "Roads" (minuto 58:15 abaixo) a que se somam uma série de extras ou bónus que, para além dos videos oficias para cinco das canções da banda, apresenta uma notável triologia de pequenos filmes com destaque para "To Kill a Dead Man", uma enredada curta a preto e branco protagonizada pelos próprios. Um grande exemplo, de uma grande banda!               



Sem comentários: