segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

MY BRIGHTEST DIAMOND, Auditório de Espinho, 05 de Dezembro de 2009


Ouvir os discos de Shara Worden/My Brightest Diamond é entrar num delicado mundo de fantasia e subtileza. No sábado passado, o auditório de Espinho serviu de refúgio ideal para este universo, um espaço de sonho há muito aguardado. O fio condutor escolhido foi o mais recente disco “A Thousand Shark’s Teeth”, um repositório de influências e géneros só ao alcance dum talento e virtuosismo que uma formação musical de longa data permitiu engrandecer. A viagem começou, no entanto, com o clássico “Be my husband” de Nina Simone, uma das muitas versões que a noite nos haveria de oferecer. Contamos pelo menos mais quatro (“Feeling Good” também de Nina Simone, “How Come U Don't Call Me Anymore” de Prince, “Youkalli” de Kurt Weill e “Tainted Love” dos Soft Cell), todas brilhantes, todas perfeitas. Gostamos ainda mais dos originais, com destaque para “Dragonfly” com direito a balões, “The Ice & The Storm" ou o magnífico “Inside a boy” antes dos encores. Com a ajuda de um baixista e dum multifacetado baterista, destacou-se a voz sublime de Sarah Worden, um registo quase doutro mundo a que se juntou um som de guitarra ora suave ora rude, mas sempre certeiro, sem falhas. Imaculados foram, contudo, dois momentos a solo - “The Gentlest Gentleman” com um simples ukelele/cavaquinho e um coro colectivo mais que afinado e “Apples” com a juda de uma kalimba mágica. Uma noite de arrepios e vibrações que culminou, adequadamente, com um “Hymne à l’amour” de Piaf.

3 comentários:

hilikus disse...

Foi tão bom.

aquele baterista era do outro mundo, genial.

Anónimo disse...

olha que na tua agenda estás a esquecer a maravilhosa scoutt niblet no passos, acho que dia 15
eu só se cair de cama, porque estou lá batido.
e sim, esta shara foi incrível. não estava à espera. creio que os discos dela não estão à altura da voz. ao vivo a voz fica muito mais evidente, sem máquinas a dar a impressão de que lhe fazem photoshop, digamos assim.
foi lindo.
valter

JMiguel Neves disse...

Se tudo correr bem lá estaremos no Passos. A lacuna na agenda é culpa do site do próprio bar, já que não há por lá nenhuma referência ao concerto!
Abç