segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

VIC CHESNUTT (1964–2009)



O cantautor norte-americano Vic Chesnutt faleceu no passado dia de Natal vítima de uma overdose de relaxantes musculares. Trata-se dum suicídio ainda não confirmado, mas que acontece depois de anteriores tentativas falhadas de por fim à vida. O acidente rodoviário que sofreu em 1983 deixou-o paraplégico e a sua carreira só seria devidamente valorizada quando Michale Stipe o descobriu nos anos noventa. Os primeiros discos – “West of Rome” (1991), “Drunk” (1993) e “Is The Actor Happy” (1995) - ainda os compramos em digipack na loja Valentim de Carvalho do Shopping Bom Sucesso, edições raras posteriormente reditadas, embora houvesse um primeiro disco de nome “Little” que nunca chegamos a conhecer. Essa triologia de álbuns é verdadeiramente notável e que atinge o auge em “West of Rome”, um misto sólido de Bob Dylan e Tom Waits. O talento de Chesnutt seria universalmente divulgado em 1996 através do disco “Sweet Relief II - Gravity Of The Situation”, com versões das suas músicas cantadas pelos R.E.M., Garbage, Sparklehorse, Smashing Pumpkins e até Madonna. Os fundos destinavam-se à organização Sweet Relief Musicians Fund, e o objectivo era apoir os cuidados médicos dos músicos profissionais, causa em que Chesnutt se envolveu até ao fim da vida. A sua empatia e talento permitiram-lhe colaborar com inúmeros artistas como os Lambchop, as Throwing Muses, M. Ward ou os Cowboy Junkies. Participou em 2006 num projecto ao vivo denominado The Undertow Orchestra ao lado de Mark Eitzel, David Bazan (Pedro The Lion) e Will Johnson (Centro-Matic). Entre as oito datas europeias agendadas, a Casa da Música recebeu a 6 de Junho desse ano na sua principal sala, um desses concertos. Estivemos entre os poucos que marcaram presença no espectáculo, um dos melhores a que nada fácil sala portuense assistiu. Vic Chesnutt voltaria a Portugal em 2008 para participar no Festival Bom Barreiro, curiosamente num evento onde alinharam também os American Music Club. Entretanto, a amiga Kristin Heresh lançou no seu site uma petição a favor da família Chesnutt e Mark Eitzel dedicou-lhe no seu blog uma sentida mensagem de reconhecimento. Peace!

Sem comentários: